Cooperativas – uma saída para exportar artesanato, por Zilda Mendes

Já é sabido que hoje os artesãos brasileiros podem colocar suas obras no mercado externo sem muitas dificuldades, bastando seguir as normas e regras estabelecidas pelas instituições governamentais. Talvez, para os amantes das artes, estas exigências sejam desestimulantes, por serem demasiadamente burocráticas, o que não tem nada a ver com os ideais destes artistas. Daí, muitos deles desistem de expressar sua arte em outros países ou ainda nem cogitam esta possibilidade.

Mas, para aqueles que não querem se aventurar sozinhos em novos mercados ou não se sentem preparados para isto, há uma forma bastante antiga e interessante e que dá muito certo: a formação de cooperativas de artesãos. Há registros que indicam que a primeira cooperativa foi criada em Rochdale, na Inglaterra, em 1844, e o seu modelo é seguido até hoje.

E, para a alegria de muitos, o governo brasileiro e diversas instituições não governamentais apoiam e estimulam a formação de cooperativas de artesãos, adotando programas de orientação e gestão de comércio exterior.

Fazer parte de uma cooperativa é saber que o trabalho será feito em conjunto e, desta forma, atingir os objetivos de vendas em outros mercados fica muito mais fácil. A formação de uma cooperativa tem caráter puramente econômico, ou seja, as ações desenvolvidas por seus cooperados estão todas voltadas à viabilização de negócios de seus integrantes junto aos mercados em que pretendem atuar.

A formação de uma cooperativa certamente melhora a capacidade dos cooperados de atender aos pedidos de seus clientes, possibilitando o aumento de ganhos. O trabalho em conjunto, que conta com a ajuda das cooperativas para a obtenção de descontos na compra de materiais usados na produção, reduz os gastos com transportes e armazenamento, diminui custos com propagandas e promoções para divulgar o artesanato brasileiro no exterior, entre outras coisas.

Mas, como montar uma cooperativa de artesanato? Primeiramente, é preciso saber que foram criados princípios do cooperativismo, que devem ser tomados como base para a criação e funcionamento de uma cooperativa. Segundo o Sebrae (MG), esses princípios orientadores para a formação deste tipo de instituição são aceitos globalmente e a sua “formulação mais recente estabelecida pela Aliança Cooperativa Internacional data de 1995”. São sete, estes princípios: adesão voluntária e livre; gestão democrática pelos membros; participação econômica dos membros; autonomia e independência; educação, formação e informação; intercooperação; e interesse pela comunidade.

Conhecendo estes princípios, os cooperados deverão se organizar e tomar as decisões para a criação de sua cooperativa. Antes da sua formalização oficial, são sugeridos alguns momentos em que os cooperados deverão se reunir para que informações sejam passadas sobre o funcionamento da cooperativa, sensibilizando as pessoas e aprofundando a discussão sobre cooperativismo, verificando as possibilidades que eles têm para constituírem e manterem uma cooperativa. A presença de profissionais qualificados e com experiência na formação de cooperativas é essencial, pois com conhecimentos técnicos e práticos, as dúvidas dos cooperados poderão ser esclarecidas trazendo maior conforto para a adesão ou não à formação da cooperativa.

Após esta fase, uma vez verificados e analisados os riscos e oportunidades, os cooperados deverão desenvolver o estatuto da cooperativa, contendo os seus objetivos, metas, valores e os membros que formarão sua diretoria. A fase seguinte é a realização da “Assembleia Geral de Constituição”, momento em que será eleita a diretoria da cooperativa e aprovado o seu estatuto. A ata da assembleia e a documentação necessária deverão ser encaminhadas para registros na Junta Comercial e entidades de classe de cada Estado. Devidamente constituída e com os registros feitos, dá-se início às atividades da cooperativa, de acordo com o que foi definido por seus cooperados.

Outra forma dos artesãos se organizarem para exportar em conjunto é a formação dos Consórcios de Exportação, assunto este que será tratado oportunamente.

Zilda Mendes – Professora mestre universitária, pesquisadora na área de negócios internacionais, autora do livro “Negócios Internacionais e suas aplicações no Brasil”, da editora Almeida, 2011.

Confira também os outros posts que a Zilda fez sobre exportação:
Não esqueça de consultar a ajuda online do Elo7.

(Fonte imagem: sxc.hu)

Sobre Elo7

Somos um time que é apaixonado por tudo que é artesanal. Aqui no blog, trazemos dicas diárias para inspirar e ajudar no seu negócio criativo. Também organizamos oficinas e encontros em todo o Brasil. Conheça o Elo7! Ver todos os posts de

31 comentários

  1. Estou me mudando para Bélgica, onde vou trabalhar como artista plastica e artesão, como poderia ajudar a cooperativa, vendendo seus produtos, pois terei varias oportunidades de feiras a atelier…obrigada e fico no aguardo

  2. Estou me mudando para Bélgica, onde vou trabalhar como artista plastica e artesão, como poderia ajudar a cooperativa, vendendo seus produtos, pois terei varias oportunidades de feiras a atelier…obrigada e fico no aguardo

    • Olá Selma, primeiramente desculpa pela demora em responder. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure as cooperativas já formadas para conversar a respeito. Instituições como o Sebrae e associações de classe também são ótimos canais para encontrar parceiros que atuam ou desejam atuar no comércio internacional. Boa sorte! Abs Zilda

  3. Estou me mudando para Bélgica, onde vou trabalhar como artista plastica e artesão, como poderia ajudar a cooperativa, vendendo seus produtos, pois terei varias oportunidades de feiras a atelier…obrigada e fico no aguardo

  4. BelArtesanatos

    Ótima ideia! Quero aprticipar. O que devo fazer?

  5. BelArtesanatos

    Ótima ideia! Quero aprticipar. O que devo fazer?

    • Olá! Primeiramente me desculpe pela demora em responder o seu comentário. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure em sua cidade ou região o Sebrae ou associações de classe, pois estão capacitados para orientá-la quanto às possibilidades que tem para colocar seus produtos no exterior ou formar consórcios, cooperativas, etc. Boa sorte! Abs Zilda

  6. BelArtesanatos

    Ótima ideia! Quero aprticipar. O que devo fazer?

  7. Drica Designer

    sempre tive vontade de exportar meu artezanato,como faço para participar,ou como criar uma coperativa?

  8. Drica Designer

    sempre tive vontade de exportar meu artezanato,como faço para participar,ou como criar uma coperativa?

    • Olá Drica! A forma mais rápida e prática para buscar informações sobre exportação de produtos é procurar em sua cidade ou região instituições como o Sebrae, pois são capacitados para orientá-los da melhor maneira para colocar em prática os seus objetivos. De qualquer maneira, coloco-me à disposição para esclarecimentos ou conversar sobre o assunto, ok? Abs Zilda.

  9. Drica Designer

    sempre tive vontade de exportar meu artezanato,como faço para participar,ou como criar uma coperativa?

  10. Olá Selma, primeiramente desculpa pela demora em responder. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure as cooperativas já formadas para conversar a respeito. Instituições como o Sebrae e associações de classe também são ótimos canais para encontrar parceiros que atuam ou desejam atuar no comércio internacional. Boa sorte! Abs Zilda

  11. Olá Selma, primeiramente desculpa pela demora em responder. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure as cooperativas já formadas para conversar a respeito. Instituições como o Sebrae e associações de classe também são ótimos canais para encontrar parceiros que atuam ou desejam atuar no comércio internacional. Boa sorte! Abs Zilda

  12. Olá Selma, primeiramente desculpa pela demora em responder. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure as cooperativas já formadas para conversar a respeito. Instituições como o Sebrae e associações de classe também são ótimos canais para encontrar parceiros que atuam ou desejam atuar no comércio internacional. Boa sorte! Abs Zilda

  13. Olá! Primeiramente me desculpe pela demora em responder o seu comentário. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure em sua cidade ou região o Sebrae ou associações de classe, pois estão capacitados para orientá-la quanto às possibilidades que tem para colocar seus produtos no exterior ou formar consórcios, cooperativas, etc. Boa sorte! Abs Zilda

  14. Olá! Primeiramente me desculpe pela demora em responder o seu comentário. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure em sua cidade ou região o Sebrae ou associações de classe, pois estão capacitados para orientá-la quanto às possibilidades que tem para colocar seus produtos no exterior ou formar consórcios, cooperativas, etc. Boa sorte! Abs Zilda

  15. Olá! Primeiramente me desculpe pela demora em responder o seu comentário. Em relação ao seu comentário, sugiro que procure em sua cidade ou região o Sebrae ou associações de classe, pois estão capacitados para orientá-la quanto às possibilidades que tem para colocar seus produtos no exterior ou formar consórcios, cooperativas, etc. Boa sorte! Abs Zilda

  16. Olá Drica! A forma mais rápida e prática para buscar informações sobre exportação de produtos é procurar em sua cidade ou região instituições como o Sebrae, pois são capacitados para orientá-los da melhor maneira para colocar em prática os seus objetivos. De qualquer maneira, coloco-me à disposição para esclarecimentos ou conversar sobre o assunto, ok? Abs Zilda.

  17. Olá Drica! A forma mais rápida e prática para buscar informações sobre exportação de produtos é procurar em sua cidade ou região instituições como o Sebrae, pois são capacitados para orientá-los da melhor maneira para colocar em prática os seus objetivos. De qualquer maneira, coloco-me à disposição para esclarecimentos ou conversar sobre o assunto, ok? Abs Zilda.

  18. Olá Drica! A forma mais rápida e prática para buscar informações sobre exportação de produtos é procurar em sua cidade ou região instituições como o Sebrae, pois são capacitados para orientá-los da melhor maneira para colocar em prática os seus objetivos. De qualquer maneira, coloco-me à disposição para esclarecimentos ou conversar sobre o assunto, ok? Abs Zilda.

  19. audisio pereira barbosa

    como poderei exportar artesanatos de palha do ceara para outros paises ja aqui temos varios tipos de bolsas em diversos tamanhos e modelos bem como tapetes acessorios de mesas tudo alem de areias coloridas com diverças npaisagem de nossas lindas praias gostaria de ter respostas

  20. audisio pereira barbosa

    como poderei exportar artesanatos de palha do ceara para outros paises ja aqui temos varios tipos de bolsas em diversos tamanhos e modelos bem como tapetes acessorios de mesas tudo alem de areias coloridas com diverças npaisagem de nossas lindas praias gostaria de ter respostas

  21. audisio pereira barbosa

    como poderei exportar artesanatos de palha do ceara para outros paises ja aqui temos varios tipos de bolsas em diversos tamanhos e modelos bem como tapetes acessorios de mesas tudo alem de areias coloridas com diverças npaisagem de nossas lindas praias gostaria de ter respostas

  22. audisio pereira barbosa

    quero exportar artesanato do ceara para outros paises

  23. audisio pereira barbosa

    quero exportar artesanato do ceara para outros paises

  24. audisio pereira barbosa

    quero exportar artesanato do ceara para outros paises

  25. arlete duarte

    faço artesanatos com reciclagem de tecido (tapetes,jogo de banheiro e tec.) gostaria de exportar..procuro aqui orientação de fazer ou repassar meus trabalhos.

  26. Meu esposo faz artesanatos e ate recicla as coisa que iriam p/ o lixo ele faz artesanato, só que ele gostaria de divulgar seu trabalho p/ o mundo inteiro, neste momento ele fez coisas p/ enfeitar sitio e jardim, espero resposta.

  27. Iara Chagas Castiel

    Uma cooperativa com artesãos precisa ser necessariamente composta de um produto único? Exemplo, somente de artesanato em lã, ou em tecido, em ferro ou é possível uma cooperativa com todos estes produtos?

Deixe uma resposta