Home | Negócio Criativo | Histórias de Sucesso | Mudança de rumo no negócio: a criatividade na crise

Mudança de rumo no negócio: a criatividade na crise

Seja pelo motivo que for, às vezes a mudança de rumo no negócio criativo é necessária. Quando o que você faz já não te deixa tão feliz como antes, por questões financeiras, por falta de mercado… E a designer Carol Garcia passou por essa transição recentemente, mudando sua produção artesanal de roupas para bijuterias e acessórios femininos. Carol compartilhou com o Blog do Elo7 como foi esse processo com sua marca. Acompanhe!

Carol voltou à sua primeira paixão, a criação de acessórios

O surgimento do negócio criativo

Comecei a mexer com peças artesanais na faculdade, quando fazia bijuterias e vendia para as amigas. Em pouco tempo comecei a vender para lojas. Como sempre tive vontade de mexer com roupa, fiz um teste com camisetas. Acabou dando tão certo que virou uma paixão e eu acabei deixando os acessórios de lado para trabalhar apenas com as camisetas.

Fui criando minhas próprias coleções de roupas com aplicação de vários tipos de material, além de outros tipos de peças como calças, vestidos etc. Na época, vendia pelo Flickr e para as amigas, e depois fui convidada a entrar no Elo7, fui uma das primeiras vendedoras do marketplace.

E então, a mudança de rumo no negócio

Há dois anos estava insatisfeita com o resultado que as roupas vinham dando. É um investimento muito alto, às vezes chegava a gastar o valor de um carro em algumas coleções. E com a crise que o país começou a enfrentar, desde 2015 não estava mais tendo os resultados esperados e isso começou a virar um prejuízo bem grande.

Mudança de rumo no negócio, mas com o mesmo capricho de antes para a produção de fotos!

Foi difícil de sair. É complicado porque você vai desanimando e acaba afetando até sua criatividade. Fiz minha última tentativa na coleção de inverno de 2016. Quando um trabalho não faz mais bem é porque há algo de errado.
Fiquei um tempo sem saber o que fazer, pensei até em procurar um emprego, pois sabia que mesmo gostando de trabalhar com roupas, eu não podia mais continuar.

Tive a ideia de voltar para os acessórios, que na verdade sempre foi minha grande paixão. A minha facilidade é bem maior, tanto pra criar como investimento, logística pra fazer as feiras etc.

No começo quis mudar o nome da marca, mas seguindo conselho de amigos resolvi não mudar pois o nome Carol Garcia já era conhecido. Se mudasse teria que recomeçar o trabalho tudo de novo (mudar de ramo já foi um recomeço, mas pelo menos as clientes já sabiam a procedência do produto). Mudamos o logo e acrescentamos o “acessórios” e ficou assim.

A mudança veio aos poucos…

Comecei a fazer algumas peças de bijoux ainda na época das roupas, pouca coisa só pra sentir como era. Gostei do resultado, e como resolvi mesmo desistir de vez, entrei de cabeça.

É um recomeço, não tem como, não posso esperar que venda a mesma coisa que vendia há algum tempo atrás com roupas, porque posso ter conservado algumas clientes, mas agora tenho que conquistar uma nova carteira de clientes porque o perfil do meu negócio criativo mudou.

Quando decidi parar de vez com as roupas, quis pensar muito bem antes pra não começar fazendo besteira. Montei uma pesquisa e enviei para minhas clientes, pois queria entender o que elas esperavam e procuravam. O resultado foi bastante esclarecedor.
A partir daí fui mudando tudo. Fechei a porta das roupas e me joguei de cabeça. Faz apenas 2 meses que isso aconteceu.

Criatividade na crise

As vendas de roupas declinaram quando a situação do país começou a mudar também. Começou a me fazer mal e a partir daí virou pessoal. Resolvi procurar algo que mudasse minha vida e me desse prazer em trabalhar novamente.

E pra quem está sem saber o que fazer…

Não tenha medo de mudar. A gente tem que se adaptar às mudanças. Eu ainda não sei como vai ser meu futuro pois estou só começando, mas só o fato de mudar já dá um ânimo maior, a gente começa a trabalhar com mais vontade, e as coisas começam a mudar.

Porque às vezes a gente está estagnado e nem sempre é só culpa da situação do país.

Às vezes uma época ruim desanima a gente num ponto que acabamos não conseguindo mais ir pra frente. Renovar é sempre bom e nem sempre precisa mudar de ramo pra isso.

 

Em alguns momentos, falta uma injeção de ânimo. Depois de tudo isso, vejo que crise pode ser até boa pra gente aprender a se mexer e se reinventar em algo que estava estagnado.

Vi que depois que mudei de ramo, e depois do que passei, foi tão difícil encontrar a resposta que quando encontrei quis agarrar com todas as unhas. Meu ânimo melhorou e a vontade de trabalhar também, estou dando mais valor pra cada venda que faço. É um trabalho de formiguinha, tudo novo, conquistando um dia e um cliente de cada vez. Minha força pra divulgar e ir atrás das pessoas ficou muito maior.

Precisei descer vários degraus pra começar tudo de novo, mas não tenho medo. Tenho esperança que vai trazer coisas boas lá na frente.

Carol, tenha certeza que estamos na sua torcida. E sua coragem para a mudança de rumo no negócio é inspiradora!

Aproveite para conhecer o novo nicho de produtos da Carol Garcia Acessórios

E você, também tem uma história de mudança de rumo no negócio? Compartilhe sua história com a gente aqui nos comentários!

+ Leia mais histórias de empreendedores criativos para se inspirar

+ Aproveite todo o conteúdo preparado especialmente para os vendedores do Elo7

Nutricionista de profissão e crafter de coração. Mãe da princesa Maria Alice. É boa de garfo, ama música e não resiste a um garimpo de decor. Cria os acessórios da Flor de Cris e da A Decoradeira. Sempre indecisa, na dúvida acaba levando os dois.

Veja mais posts deste autor.