Home | Bebê e Infantil | Escolinha ou babá: qual é a melhor opção?

Escolinha ou babá: qual é a melhor opção?

Escolinha ou babá

Escolinha ou babá? Quando termina a licença maternidade essa é a pergunta que não quer cessar. Hoje as mulheres estão cada vez ocupando espaço no mercado de tralhado e tomar essa decisão tem se tornado cada vez mais comum. Antigamente ainda tinha a oportunidade de deixar com um parente próximo como a avó ou até mesmo com uma tia, o que nem sempre representava a melhor opção. Nos dias atuais e morando em grandes metrópoles, todos estão muito ocupados e nem sempre é possível contar com a ajuda da família.

Muitas mães começam a pensar nesta questão antes mesmo do filho nascer, pois é uma preocupação real e muito pertinente, especialmente por saber que na primeira etapa do desenvolvimento infantil é onde está a base de toda a personalidade. Pesquisas também mostram que nos primeiros anos de vida, o cérebro desenvolve até 50% do que vai desenvolver a vida inteira, por isso, vale mesmo a pena investir no que há de melhor para o bebê. Assim, vamos refletir cada um dentro de suas próprias dinâmicas familiares o que melhor atende a sua necessidade. (família e criança).

Algumas questões norteadoras que podem ser observadas no momento da decisão:

Você precisa para o período integral ou meio período?
Vale a pena você pagar para uma babá ou escola ou ficar mais um tempo com o bebê?
Se for babá, é de altíssima confiança? Mesmo que seja, é sempre bom contar com o apoio de câmeras, principalmente nos primeiros momentos ou se você não se sentir totalmente segura.
No caso da escolinha, você conhece bem? Já conversou com vários pais que tem o filho na escola que você escolheu? Muitas escolas, especialmente as de bebês tem sistema de monitoramento e você pode ver o seu filho a qualquer momento pelo computador ou mesmo pelo celular.

A questão é refletir o que é melhor para você, dentro das suas possibilidades, mas acredito que ainda podemos refletir mais um pouco nos pós e contras.

Escolinha ou babá? Possíveis prós e contras

Escola

– Previsibilidade, pois sempre está aberta, conforme o calendário.
– Conteúdos organizados de acordo com as necessidades etárias.
– Estimulação adequada
– Profissionais formados
– Socialização com outras crianças
– Vínculo com professor
– Adquire anticorpos
– Alimentação conforme a nutricionista
– Variedade e diversidade de brinquedos
– Atividades diversas – Escola fecha nas emendas de feriado
– Exige sua participação ativa, mesmo em horário de trabalho.
– Muitas crianças – a escola pode deixar de dar a atenção que o seu filho precisa.
– Mudança de professores
– Fica vulnerável a vírus

Babá

– Atenção exclusiva para o bebê
– Cria vínculo
– Conhece o bebê e suas necessidades
– Você fala com ela o dia todo se precisar, mesmo estando distante
– Adquire resistência
– Alimentação que você escolhe
– Acompanha de perto o bebê
– Imprevistos, faltas
– Atrasos
– Não ter a formação necessária
– Ficar muito tempo só com o bebê
– Falta de opções para estimular o bebê

Lembrando que não se trata de certo ou errado e sim do  que mais se adaptar à família e as necessidades do bebê. Além disso, se você perceber que tomou a decisão errada, pode voltar atrás tranquilamente.
Uma boa escola ou uma babá experiente é sempre um investimento que não costuma ser barato, por isso, você pode abrir mão de muitas coisas, mas não abra mão da qualidade do atendimento ao seu pequeno.
É importante ressaltar aqui, que seja qual for a sua escolha, observe se o bebê demonstra interesse, pois ele é o protagonista desta história e é por ele que buscamos tomar decisões acertadas!

Sirlândia Reis de Oliveira Teixeira

Veja algumas opções de produtos para o seu pequeno iniciar na escolinha (ou alguns até para utilizar no passeio com a babá!):

Escolinha ou babá

Estojo Multiúso Artesassá, toalha bordada Pontos e Artes, lancheira Donna Katy, carimbo para identificação Clube do Carimbo

Escolinha ou babá

Lancheira Crafting, etiquetas escolares Mimos e Ternura, estojo Pintando em Madeira

bool(false)
Doutoranda na área de Educação pela Universidade de São Paulo, Mestre em Psicologia, Psicopedagoga, Psicóloga, membro diretor da Associação Brasileira de Brinquedotecas, membro da International Toy Library Association, experiência em gestão na primeira infância, pesquisadora do grupo CIEI – Contextos Integrados em Educação Infantil da Faculdade de Educação da USP, autora de vários livros sobre os jogos, brinquedos, brincadeiras e brinquedotecas, professora na graduação em Pedagogia e coordenadora na Pós-Graduação em Psicopedagogia. Consultora da empresa Reis Ludos – Educação e Ludicidade. Contato: sireoli@yahoo.com.br

Veja mais posts deste autor.