Home | Bebê e Infantil | Viva inteiramente a sua maternidade

Viva inteiramente a sua maternidade

Entramos no oitavo mês e é uma grande mistura de sentimentos. Falta pouco para a chegada do bebê, mas parece que ainda temos muito tempo para percorrer e o corpo está totalmente diferente. É como se estivesse me preparando para uma maratona há meses, mas não faço ideia da hora da largada.

Por aqui meu corpo e mente ficou 100% seletivo: tudo é sobre o bebê. A minha atenção só consegue ser direcionada para coisas do bebê. Esforço físico? Se for para pintar o quarto ou dobrar as roupinhas simplesmente nem sinto, agora qualquer coisa que fuja do bebê o esforço e concentração cai totalmente. 

Estou com bastante energia, mas preciso dosar melhor as tarefas no dia e insistir mais para fazer exercício físicos e me alongar. Minhas costas começaram a pegar mais e eu entendi que não posso mais dormir de qualquer jeito largada no sofá. Pois é, não dá pra pular mais os alongamentos que eu odeio, eles fazem muita falta, além de auxiliar também para a hora do parto. 

Quando chegam as coisas do bebê tudo e todos aqui em casa param para dar atenção a cada elemento novo. Este mês já montamos o berço acoplado que ganhamos de uma amiga querida e um dos melhores dias foi quando lavamos as fraldinhas

O oitavo mês também me fez olhar mais pra mim, tive que aprender a direcionar mais o olhar aqui pra dentro. Fábio me ajudou muito nisso, pois se dependesse só de mim acho que não iria me tocar. Finalizamos planilhas de coisas pendentes da cria, mas me toquei que não tinha arrumado nada meu ainda, então fui atrás de produtos para mim como as calcinhas para o pós-parto, sutiã de amamentação e pijama para amamentar, além de montar uma pasta já com todos os documentos necessários para quando chegar a hora.

E nessa de olhar mais para mim inclui também me blindar melhor dos famosos pitacos, porque nesse mês eles começaram a se intensificar. E se tem um conselho de amiga que ouvi logo no começo é: Viva as suas semanas. E é exatamente isso que eu faço! Escuto o que me falam, percebo quando tem carinho na mensagem, recebo, filtro, penso, repenso e não vou ter problema algum em mudar caso seja necessário. Mas, não estou recebendo sentenças.

Venho tentando descobrir como as coisas estão acontecendo comigo, descobrir a minha forma de gestar que preciso viver. Afinal, mesmo se um dia eu tiver uma outra gestação não será igual. Estou me preservando! Têm assuntos que não abro com qualquer pessoa, outros apenas com o Fábio e outros eu faço questão de perguntar.

Mas, o mais importante disso tudo é aprender como falar sem impor, sem julgar, sem querer enfiar sua opinião ou gosto goela abaixo. Eu mudei totalmente minha forma de falar com os outros, principalmente, com outras mulheres grávidas, afinal, não somos patrimônio público. 

Enfim, neste mês trabalhei muito e agradeço todos os dias pela a nossa saúde. Agora as consultas aumentam a frequência e estamos cada vez mais concentrados para a reta final. O que será que o nono mês nos reserva?

Isa Ribeiro
Uma mulher ex-especialista de sistemas, hoje fotógrafa, escritora, life Coach pós graduando em Psicologia Positiva, podcaster e youtuber. Casei com o meu melhor amigo barbudo, gaúcho do interior e produtor musical chamado Fábio, que quase não dá bola pra essa coisa internética e vive de chinelo no pé.

Veja mais posts deste autor.