Home | Gente que Inspira | Entrevista | Entrevista com Sheila Higino

Entrevista com Sheila Higino

Como tudo começou?

Minha mãe sempre foi muito habilidosa, assistia aos programas de TV e fazia tudo que era novidade, eu assistia junto, mas era mais interessada em culinária. Mas mesmo assim eu arriscava algumas coisas: velas, cestas, bijuteria. Fiz curso de Prótese Dentária onde temos que ser muito perfeccionistas na hora de esculpir um dente ou mesmo montar uma PPR (prótese parcial removível), mas nunca exerci a profissão. Depois cursei faculdade de Propaganda e Marketing junto com meu irmão mais novo, até que em 2005 casei-me e mudei para Pernambuco e a inspiração maior surgiu lá, acho que foram os ares do Nordeste.

Além de artesã, você exerce outra profissão?

Não, dedico-me totalmente a este trabalho, meu hobby virou um vício.

Fale um pouco sobre a técnica de découpage em pastilhas de mosaico.

Depois que aprendi algumas técnicas de pintura e découpage em MDF, resolvi participar de uma feira no Recife,que acontece todo os domingos no bairro do Recife Antigo chamada “Domingo na Rua” e percebi que o mosaico é muito valorizado. Era hora de criar algo diferente e foi então que criei Découpage em Pastilha de Mosaico.

Meu irmão depois que se formou foi para lá cheio de idéias para divulgar o produto, montou um blog e eu me associei à ASSOCIAPE e comecei a participar de mais feiras e divulgar meu produto. Fiz um curso de Desenvolvimento de Produtos na Casa da Cultura de Pernambuco e no dia da avaliação final, nada mais nada menos do que Ana Maria Braga estava em um resort em Maria Farinha, cidade onde eu morava. Foi então que resolvi fazer uma peça com o logo do programa e mandar para ela. Dias depois recebi um telefonema com o convite para apresentar a técnica no programa “Mais Você” da Rede Globo.

Que tipo de trabalho artesanal lhe proporciona mais prazer?

O meu, pois a técnica exige muita paciência e dedicação. Além disso, sou apaixonada pelas minhas peças, faço cada uma delas como se fosse para mim mesma.

Quais materiais você costuma utilizar? Que equipamentos usa?

MDF, pastilhas de vidro, tintas e muita, muita criatividade.

Onde você busca inspiração?

Em tudo, penso em colocar pastilhas o tempo todo, principalmente no que for mais impossível.

Onde você busca conhecimento, novas técnicas, aprendizado etc.?

Quando falamos em artesanato, tudo é novidade e conhecimento, uma pintura aqui, um fuxico ali. Depende de quanto estamos abertos a experimentar e ousar.

Fale um pouco sobre seu modo de trabalho e sobre os produtos que faz. Quais os tipos de produtos, as principais características e diferenciais de cada um? Em que ocasiões podem ser usados? Quais as funcionalidades?

Procuro sempre dar um charme nas peças que desenvolvo, uma simples caixa pode ser muito mais funcional quando sua tampa vira uma bandeja e a caixa tem divisões para guardarmos um jogo de café. Mas o diferencial mesmo são as peças desenvolvidas para homens, toda mulher sabe o quanto é difícil presenteá-los. Eu pensei muito nisso quando fiz uma caixa de pôquer e uma caixa com copos de whisky que já vem com porta-copos, eles se sentem muito mais lisonjeados do que quando ganham um par de meias.

Você tem um atelier ou compartilha espaços da casa para suas criações?

Tenho meu atelier montado em casa, pois assim posso ficar pertinho de minhas criações e não ter hora certa para criar, se vem à idéia, logo coloco em prática. É muito aconchegante, entre tintas e pincéis, sempre tem um lugarzinho para boas conversas e muitas risadas.

Você dá cursos? Como os cursos são estruturados?

Ministrei cursos logo que a técnica foi divulgada em algumas mídias pelas primeiras vezes. Hoje meu foco está mais voltado para novas peças e personalizações, por isso, estamos desenvolvendo apostilas para atender os interessados nesta técnica e em breve teremos grandes novidades.

Você trabalha sozinha ou tem uma equipe?

Na parte de produção apenas eu e minha mãe. Meu irmão mais novo é responsável pela área de Marketing e Vendas, mas opiniões são sempre bem vindas.

Quando produz seus próprios trabalhos manuais, quais características você considera essenciais para considerar o resultado final como um bom trabalho?

Minha mãe me ensinou uma coisa: “Faça sempre como se fosse para você!”. Usar produtos de qualidade e ter bons fornecedores são essenciais em qualquer ocasião.

Quando analisa produtos de terceiros, que atributos você considera para definir o trabalho como um bom produto artesanal?

Acabamento! Isso para mim é tudo! Peça torta, mal lixada, desalinhada, não dá!

Quais os desafios e dificuldades de se atuar no mercado de produtos feitos à mão?

Na minha opinião, hoje em dia nós temos mais privilégios, internet, revistas e tv, o artesanato está muito em alta e isso é muito bom. Tem ajudado bastante a aceitação de produtos feitos muitas vezes em casa.

Que dicas você daria a quem quer começar? Recomenda algum livro? Algum curso? Por onde começar? Qual caminho deve ser seguido? O que é preciso saber antes de começar? Quais cuidados tomar?

Só o fato de querer começar já é muita coisa!! Artesanato é um dom que muitas vezes pode estar escondidinho, como foi o meu caso, mas quando chega hora, ele desabrocha e você percebe que as oportunidades estão mais perto do que você pensava. Então, cursos são muito bem vindos. Sempre!

Como você divulga seu trabalho? O que você acha mais importante na divulgação?

Por ter criado a técnica já tive oportunidades de matérias em diversas mídias, isso ajudou muito na divulgação do trabalho. Hoje usamos divulgação na internet e revistas regionais.

Qual o melhor jeito de atender o cliente e qual a importância dele pra você?

Tenho uma filosofia, cada cliente é único. Cada um com seu jeito e sua necessidade, tento vivenciar suas vontades e transformá-las em realidades.

O que você faz para agradar o cliente para que ele compre novamente de você?

Pós-venda ativo, atendimento personalizado, pontualidade na entrega, embalagem apropriada, descontos especiais para clientes cadastrados.

Você conhece algum lugar que pode ser considerado o lugar indispensável para quem faz artesanato? Um site, uma feira, uma cidade, uma loja etc.

Sou um pouco suspeita em dizer isso, amei morar no Nordeste e conhecer lugares tão lindos! Cada estado com seu artesanato local, Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

Além disso, o que você acha indispensável para o artesão?

Idolatrar o seu trabalho, isso faz com que a peça fique mais bonita ao falar dela, isso faz surgir um brilho no olhar que conquista qualquer cliente.

Você acha que a Internet pode ajudar na divulgação do seu trabalho? Como?

Sim. Atualmente o número de usuários de internet tem aumentado significativamente, com isso conseguimos atingir nosso público independente da distância.

Você acredita que ferramentas como o Elo7 podem contribuir? De que maneira?

Com certeza. Essa ferramenta ajuda a ampliar nossa rede de contatos, além de divulgar nosso trabalho a um número maior de pessoas com credibilidade e segurança.

Tem algum animal de estimação?

Não tenho filhos. Tenho um periquito, o Kito Alegria!

Para fechar, se você tivesse 15 segundos para contar tudo sobre sua vida, o que você diria?

A vida nos prega muitas surpresas, hoje estamos aqui, amanhã estamos ali. Não temos certeza de nada, por isso, devemos curtir cada momento como se fosse o último, realizar os sonhos que estão ao nosso alcance e ser muito feliz!

Exclusiva Gifts no Elo7: https://www.elo7.com.br/exclusivagifts

Mídias:

Programa Mais Você (Ana Maria Braga – Rede Globo): http://www.youtube.com/watch?gl=BR&hl=pt&v=yaURQnp3xwo

Revistas:
– FAÇA FÁCIL (editora Online, ed nº 03)
– FAÇA e VENDA (editora Abril, ed nº 82)
– VIVA MAIS (editora Abril, ed nº 380)
– DECORAR (editorial Magazine, ed nº 10)

bool(false)

Sobre Elo7

Somos um time que é apaixonado por tudo que é criativo e feito à mão. Aqui no blog, trazemos dicas diárias para inspirar e ajudar no seu negócio criativo! Também organizamos oficinas e encontros em todo o Brasil. Conheça o Elo7!

Veja mais posts deste autor.