Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | A dor e a delícia de vender brindes corporativos

A dor e a delícia de vender brindes corporativos

postbrindes-yuriluri

Atualmente muitas empresas estão à procura de brindes diferenciados para encantar clientes, agregar valor e se destacar da concorrência. A comunidade do Elo7,  que reúne gente talentosa e com muitas ideias, não poderia ser uma fonte melhor para brindes especiais. Um item personalizado, artesanal e exclusivo tem de tudo para agradar quem recebe e aproximar marcas e clientes.

Atender a um pedido de brindes corporativos pode ser algo incrível para sua loja, pois enriquece o portfólio, além de transmitir aquela maravilhosa sensação de que você é capaz de dar um grande passo ao produzir uma encomenda em escala. Mas antes de encarar uma encomenda grandiosa, é necessário pesar na balança os prós e contras. Vale a pena ponderar sobre:

  • A nota fiscal: Ao receber uma solicitação de orçamento para brindes corporativos, leve em consideração que a empresa provavelmente solicitará nota fiscal e é importante estar preparado para emití-la. Já fizemos alguns posts sobre a formalização do negócio e emissão de notas, veja aqui e aqui.
  • Capacidade de produção X prazo de entrega: Poderei cumprir o prazo determinado pela empresa? Precisarei de mão de obra extra? Nessas horas vale até recrutar o marido, a mãe e os filhos.  Meus produtos continuarão com a mesma qualidade, mesmo sendo produzidos em quantidade? Considere estes pontos na hora de aceitar o pedido.
  • Lucro:  Mesmo reduzindo meu preço para atender o pedido empresa, terei lucro?
  • Desenvolvimento de produto: Muitas vezes o cliente ainda não tem ideia precisa do brinde que quer. Isso é bem comum e neste caso você terá que desenvolver ou personalizar um projeto juntamente com o cliente. Considere as horas de desenvolvimento e o processo como parte do trabalho.

Para ajudar você a pensar melhor sobre a possibilidade de atender pedidos corporativos, reunimos os relatos de alguns vendedores do Elo7 que toparam dividir conosco suas experiências.

O primeiro pedido a gente nunca esquece.
“Uma empresa queria dar para suas funcionárias um brinde especial, pois naquele ano havia batido sua meta e teve 15% de crescimento. Ficamos muito felizes, pois foi o primeiro R$1.000 que recebemos como artesãs. Até hoje temos uma amostra do kit que fizemos, pois ele nos incentiva a acreditar no nosso potencial e nossos sonhos.”
Priscila Nascimento, da Priartdesign 

Uma grande encomenda pode estimular sua criatividade.
“Solicitaram-me que criasse um cartão “kirigami”. O pedido parecia simples, mas o processo de criação ficou moroso, pois existiam especificações como a cor e tipo de letra. Estes trabalhos corporativos possuem uma data de entrega bem apertada e, como perdi um bom tempo no atendimento das especificações, ficou um corre-corre danado, mas no final tudo deu certo. Este trabalho foi ótimo, pois me fez buscar outras alternativas no processo de criação e produção devido à exigência do cliente. Às vezes é necessário parar e rever todo processo para ganharmos eficiência.” Jorge Nonaka, da Kirigami 

O pedido pode tornar-se um produto de sua linha.
“Tive uma encomenda que foi iniciada com um produto existente da loja, mas devido a falta de materiais acabou virando outro totalmente diferente. Depois que terminei, coloquei no site e outros clientes pediram também. Este foi um exemplo de produto criado pelo próprio cliente e que deu certo!” Thais de Cássia, da dCássia Sabonetes

As vezes é preciso recusar.
“Levei um baita susto quando o cliente solicitou orçamento de mil, 5 mil e 10 mil dedoches de feltro. Até cogitei atendê-la, mas refleti e cheguei à conclusão que era inviável! Trabalho sozinha e mesmo contratando ajudantes, creio que não daríamos conta disso. Fiquei frustrada, tive que recusar o pedido, mas sei que fiz a coisa certa.” Juliana Andreatta, Policromata

A maratona para cumprir o prazo.
“…Geralmente é uma loucura, porque somos pequenos e quando o pedido é grande, são noites sem dormir. Sempre cumprimos com nossas datas e é um prazer muito grande ao final ver a encomenda pronta. A foto que tiramos ao final é uma medalha de honra ao mérito!” Dinha, da Saboaria Mimo de Cheiro 

Preços e prazos competitivos.
“Algumas dificuldades em relação às concorrentes (grandes empresas) são os preços, condições de pagamento e prazos. Porém há empresas que aceitam nossas condições, pois se encantam com o produto justamente pelo fator artesanal. Preocupamo-nos muito com a qualidade e atendimento e observamos que temos como retorno a fidelização do cliente que, na maioria das vezes retorna e nos indica para amigos.” Melissa Denigris, da Abracadabra Fantoches

A exigência da nota fiscal.
“…Infelizmente não conclui a venda porque precisavam de nota fiscal. Quis saber mais sobre o MEI e a questão de poder emitir nota fiscal para empresas, então caí num labirinto de informações confusas. Desisti.” Deive Kleber, da Doces Momentos

Ao dar o seu melhor na produção de brindes corporativos, você provavelmente será lembrado em outras ocasiões e poderá até ser indicado para outras empresas. Então, se encarar o desafio corporativo, capriche e conte pra gente como foi sua experiência!

Imagem: Ecobags criadas pela Yuri-Luri para o Elo7.

bool(false)
Nutricionista de profissão e crafter de coração. Mãe da princesa Maria Alice. É boa de garfo, ama música e não resiste a um garimpo de decor. Cria os acessórios da Flor de Cris e da A Decoradeira. Sempre indecisa, na dúvida acaba levando os dois.

Veja mais posts deste autor.

10 comentários

  1. Nós da Lembra-Art Produções® trabalhamos bastante com brindes corporativos. E ultimamente temos sido bastante procurados principalmente pela criatividade em algumas ideias que desenvolvemos para eventos sociais, adaptando-os para os corporativos. Acreditamos que seja realmente um mercado bacana para o mundo artesanal e craft, mas que tem que muita cautela, e não deixar “subir a cabeça!” (rsrs) pois também há todo tipo de cliente!
    bjks
    sam e diel

  2. Eu tenho algumas empresas que são clientes e isso me deixa muito feliz. Como já sei os produtos que eles encomendam, procuro deixar um pequeno estoque caso o prazo de entrega seja apertado.
    Em janeiro de 2013 peguei uma encomenda de 1.000 biscoitos decorados para uma empresa. E tinha 5 dias para fazer. Foi uma semana cansativa mas gratificante.
    Trabalho sozinha e só aceito pedidos assim quando tenho certeza que entregarei no prazo. Quando tenho que recusar não fico frustrada porque sei o tamanho e capacidade da minha pequena-grande empresa.

  3. Já participamos de venda corporativa, onde a nota fiscal foi emitida por Associações de Artesãos. Vale a pena ser associado e usufruir deste benefício sem perder negócio.

    • Sueli, como funciona essa associação? Pois já deixe de atender vários pedidos por não ter nota fiscal.

  4. Já realizei alguns projetos para empresas – lojistas e escolas, inicialmente sempre me preocupo se terei tempo e condições de entregar no prazo, depois que verifico minha agenda de entregas, vou em busca de materiais para realizar tais projetos. Graças a Deus, sempre consegui entregar a tempo e com trabalhos elogiadíssimos pelos clientes. Acho que o trabalho artesanal traz um toque diferenciado a brindes, presentes ou qualquer outro projeto!

  5. Eu, particularmente, evito aceitar estes pedidos, porque normalmente o prazo é muito apertado, e não tenho condições de recrutar ajudantes extras. Mas tem uma loja aqui na minha cidade que já me fez 3 pedidos: porta-bijuterias, babadores e toalhinhas, todos personalizados com a marca. O mais complicado foram os porta-bijus, porque ela exigiu em um material totalmente diferente do que eu costumo trabalhar (cetim, ao invés da tricoline de algodão). Foi difícil, mas fizemos (eu e minha ajudante) e ficou lindo!! Mas também já entrei em algumas “roubadas”, que só me tomaram o tempo (precioso!) por um lucro ínfimo… Agora analiso bem, sei o que consigo fazer, e recuso com tranquilidade quando vejo que não posso atender.

  6. Ficamos Felizes com a foto de nossas ecobags no blog!! Obrigada pela divulgação!
    Elas foram criadas para a Mega Artesanal como brinde para imprensa e adoramos trabalhar para vocês. Além das ecobags, também desenvolvemos aventais para uma empresa de cerâmica no mesmo evento.
    Trabalhar com Brindes é rentável, mas também apresenta o seu lado negativo. As negociações são extensas, há pedidos de peça piloto para aprovação, precisam passar pela aprovação de orçamento e acima de tudo, o prazo é curtíssimo.
    Outro problema é que antes de fechar a compra, você deve estar com o material garantido, por isso é necessário ter um bom capital de giro e principalmente oferecer materiais que você já trabalha. Nós já cometemos o erro de comprar materiais diferentes e a empresa desistir da compra. Ficamos com tudo “encalhado”. Não podemos imaginar que eles estejam negociando somente com a nossa empresa, então a compra pode não ser finalizada.
    A cada venda corporativa que fazemos, vamos ganhando experiência. No início, parece difícil atendê-los, mas depois vamos pegando o “jeitinho” e aprendendo a separar os pedidos que valem a pena daqueles que não valem.

    Um Abraços a todas! Yuri-Luri

  7. Eu já havia feito alguns brindes corporativos, mas sempre em quantidades menores…
    De repente recebi um pedido ENORME de um SUPER CLIENTE!!!
    Eram 5000 bisnaguinhas de brigadeiro!!!
    Será que eu conseguiria?! Confesso que fiquei apreensiva… Mas mergulhei nessa oportunidade e enviei o orçamento!
    Quando o cliente confirmou o pedido quase fiquei louca!!! Tinha 20 dias para produzir!!!
    E produzimos!!!
    Com isso tive que otimizar algumas coisas que melhoraram minha produção para sempre!!!
    Valeu!!! Adorei!!!
    Anna Paula
    Art Paper
    papelaria personalizada

  8. Sem dúvida os brindes corporativos podem ser uma boa oportunidade se a empresa esta preparada para lidar com inúmeros detalhes, longas negociações e prazos curtos. Para reduzir o risco envolvido em este tipo de venda aconselho que no possível, seja feita e aprovada uma amostra antes da produção.

  9. Olá,adorei meninas…mas o que eu quero mesmo e vender brindes,gostaria que alguém me contratasse para fazer esse serviço pala internete sabe!Se vcs souberem alguma coisa ficarei grata! bjus