Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | Artesãs empreendedoras têm licença-maternidade!

Artesãs empreendedoras têm licença-maternidade!

Por Ju Padilha

Olá! Para quem costuma acompanhar o blog, já nos encontramos em post anterior sobre “Mães Criativas”. Sim, sou mãe de Francisco, que tem 8 meses e sou criativa, muito, chega a ser uma inquietação tantas ideias que me aparecem. Algumas foram colocadas em prática e desde 2010 gerencio o ateliê Ju Padilha, que passou a ser meu trabalho, deixando para trás 8 anos de sala de aula com o ensino de Geografia. Mas aqui estou para escrever um pouquinho sobre maternidade, negócio craft e como tudo isso funciona no cotidiano de uma mãe-empreendedora-faztudo-sonhadora! Espero que gostem e que seja uma oportunidade para conhecer outras tantas histórias!

E para esta estreia, que tal falarmos de Licença-Maternidade? Melhor ainda se for Licença-Maternidade para autônomas? Afinal ter um negócio próprio exige muito trabalho, inúmeras decisões e tantas preocupações, mas ter a licença-maternidade  não precisa ser uma destas preocupações e pode ser garantida para todas as autônomas, inclusive para quem tem um pequeno negócio e trabalha em casa mesmo, como eu.

Minha experiência

Bom, no meu caso, a decisão em deixar de ter a carteira assinada veio muito antes da maternidade e se na época eu pensasse em ter filhos, confesso, que não sei se teria coragem de largar tais benefícios. Quando se trata de filhos a gente tem muitos receios…

Mas como tudo em nossa vida tem um motivo de ser e nada acontece fora da hora, mesmo que pareça acontecer tudo ao mesmo tempo, a gente se organiza!

Com muito trabalho o negócio vingou, estava trabalhando integralmente com minhas criações e na sequência, resolvi formalizar minha pequena empresa. Fiz o registro da empresa no MEI, via SEBRAE, minha intenção, naquele momento era ter a oportunidade de recolher o INSS, pagar meus impostos, declarar meu IR, abrir conta jurídica, pedir maquininha de cartão, emitir nota fiscal e eventualmente, poder contar com a licença maternidade.

E não foi que o “eventualmente” chegou antes do que eu imaginava?! Em janeiro de 2012 me descobri grávida! Planos tiveram de ser adiados, mas com o devido respaldo! Tive 120 dias de licença, recebendo 1 salário mínimo, que não era muito, mas ajudava bastante, pelo menos a manter uma certa tranquilidade!

Como pôr em prática

Para contar com este benefício, é necessário ter pelo menos 10 meses de contribuições para MEI, com pagamentos em dia. Com horário agendado em um dos postos do INSS, é só levar a certidão do pequeno, mais os documentos da empresa e pronto, benefício garantido! Se a mãe não tiver disponibilidade de ir pessoalmente ao INSS, em função dos cuidados com o recém-nascido, é possível que um procurador a represente, desde que haja o documento que reconhece o procurador assinado em cartório. E o melhor, dá para fazer tudo via internet, é só entrar no Portal do Empreendedor e clicar na opção “MEI – Micro Empreendedor Individual”.

O melhor de tudo? Sendo autônoma e dona de seu próprio negócio,  a mãe tem a chance de ver seu filhote crescer de perto. Tudo isso dá muito trabalho, mas como disse, a gente se organiza, pede prazos maiores, aproveita o horário da soneca, coloca música para entreter o filhote e vamos criando… O filho e tudo o que a criatividade nos permitir!

Portanto, se você tem um pequeno negócio, pense em formalizá-lo, mais do que se profissionalizar, você terá todos os direitos garantidos, afinal, a gente nunca sabe o que o dia de amanhã nos reserva!

Por aqui, sigo com minhas fitinhas, tecidos, máquina de costura, mais os sorrisinhos do Francisco e muitos cheirinhos no cangote! Até o próximo capítulo da série (ou saga?)!

bool(false)
Ju Padilha tem mãos que amam o fazer artesanal, em especial o trabalho com fitas. É formada em História pela UNESP e tem pós em História da Arte pela FAAP, produz acessórios de cabelos bem contemporâneos no Ateliê Ju Padilha, mas sua maior alegria é cuidar do filhote Francisco.

Veja mais posts deste autor.

10 comentários

  1. Juliana Roman

    Oi Ju! Me identifiquei em vários aspectos com você!

    Também deixei para trás 15 anos de sala de aula para me dedicar exclusivamente ao artesanato. Também fiz meu registro e me sinto mais segura com isso.
    Agora só falta o baby.
    Tudo de bom prá vc e sua família.
    Bjs
    Juliana Roman – Artes Namastê

  2. Juliana Roman

    Oi Ju! Me identifiquei em vários aspectos com você!

    Também deixei para trás 15 anos de sala de aula para me dedicar exclusivamente ao artesanato. Também fiz meu registro e me sinto mais segura com isso.
    Agora só falta o baby.
    Tudo de bom prá vc e sua família.
    Bjs
    Juliana Roman – Artes Namastê

  3. Juliana Roman

    Oi Ju! Me identifiquei em vários aspectos com você!

    Também deixei para trás 15 anos de sala de aula para me dedicar exclusivamente ao artesanato. Também fiz meu registro e me sinto mais segura com isso.
    Agora só falta o baby.
    Tudo de bom prá vc e sua família.
    Bjs
    Juliana Roman – Artes Namastê

  4. Também deixei o meu trabalho de 5 anos , para me dedicar ao artesanato, fiz o cadastro no MEI dois meses depois que sai da empresa , mas ai eu já estava gravida , e não tive direito pelo MEI , pois a contribuição tem que ser de 10 meses…acho errado pois se contribuimos ,deveriamos receber.

  5. Também deixei o meu trabalho de 5 anos , para me dedicar ao artesanato, fiz o cadastro no MEI dois meses depois que sai da empresa , mas ai eu já estava gravida , e não tive direito pelo MEI , pois a contribuição tem que ser de 10 meses…acho errado pois se contribuimos ,deveriamos receber.

  6. Também deixei o meu trabalho de 5 anos , para me dedicar ao artesanato, fiz o cadastro no MEI dois meses depois que sai da empresa , mas ai eu já estava gravida , e não tive direito pelo MEI , pois a contribuição tem que ser de 10 meses…acho errado pois se contribuimos ,deveriamos receber.

  7. MEU ESPOSO SE APOSENTOU POR IDADE POSSO COMO ARTESAM PAGAR O INSS OU ELE PERDE O BENEFICIO NEM O PESSOAL DO INSS DA MINHA CIDADE NÃO SABE RESPONDER ME AJUDEM SEMPRE PAGUEI E AGORA ESTOU A 7 MESES SEM PAGAR

  8. Olá Iracilda, tudo bem? Infelizmente, não temos como responder à essas questões legais. A única coisa que podemos dizer é que para ter direito a todos os benefícios, você não pode parar de pagar. Boa sorte!

  9. Olá Iracilda, tudo bem? Infelizmente, não temos como responder à essas questões legais. A única coisa que podemos dizer é que para ter direito a todos os benefícios, você não pode parar de pagar. Boa sorte!

  10. Olá Iracilda, tudo bem? Infelizmente, não temos como responder à essas questões legais. A única coisa que podemos dizer é que para ter direito a todos os benefícios, você não pode parar de pagar. Boa sorte!