Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | Como organizar produção, ter estoque e peças novas?

Como organizar produção, ter estoque e peças novas?

Artesã no Divã

Por Consultoria Fato

Inauguramos o primeiro post da Fato de 2013 no Blog do Elo7 com uma super novidade! A sessão “Artesã no Divã”! A partir deste ano, intercalando com os textos que já escrevemos sobre gestão e planejamento, vamos aprofundar esses conceitos com exemplos reais. Empreendedoras criativas do Elo7 enviarão dúvidas sobre suas lojas e iremos responder publicamente, para sanar as dúvidas delas e de outras que porventura estejam passando por situação semelhante.

Vamos à primeira pergunta:

Olá! Trabalho com enfeites para porta de maternidade e minha dúvida é a seguinte: Como suprir a demanda das encomendas habituais sem deixar de criar novos produtos? 80% dos meus clientes encomendam exatamente o produto exposto no site (igualzinho ao da foto).

Para mim é estressante ficar a maior parte do tempo apenas na produção das encomendas, que são idênticas. Aí não sobra tempo para pesquisar e produzir novidades – onde posso explorar a minha criatividade -, pois a demanda da loja toma todo meu tempo a ponto de não conseguir sair desse ciclo vicioso.

O que devo fazer?

 

Trabalhe com uma pronta entrega dos produtos mais vendidos e tenha um estoque mínimo em sua loja.

A partir do momento em que a loja tem um histórico de vendas (quando se fala em histórico de vendas o tempo mínimo para análise é de um semestre ou um ano) e na análise deste histórico, percebemos que existem produtos que são sempre encomendados, o ideal é já prever um estoque mínimo para pronta entrega destes produtos, desenvolvendo uma espécie de planejamento de produção a partir do perfil da venda (já falamos sobre ele aqui).

Um exemplo:

Em 2012, a artesã vendeu as seguintes quantidades do produto “Painel Porta de Maternidade”:

  • 12 painéis de ursos = corresponde a 1 painel vendido por mês;
  • 24 painéis de princesa = corresponde a 2 painéis vendidos por mês;
  • 8 painéis de carro = corresponde a 0,6 painéis vendidos por mês.

 

A partir destes dados, sugerimos deixar planejado para o estoque mínimo: 2 painéis de urso e 3 painéis de princesa.

Aumente uma peça de cada item, porque a ideia é aumentar as vendas de um ano para o outro! ;)

Neste caso, trabalhando desta maneira, você já otimizou uma parte do seu tempo de produção para as novas encomendas, porque tem um estoque mínimo e cria tempo para desenvolver novos produtos.

 

Pense em terceirizar alguns produtos encomendados – ou etapas deles – para ter tempo de desenvolver novos modelos.

É muito importante ter uma loja com produtos novos e diferentes! Essa pode ser uma maneira de aperfeiçoar seu tempo de produção para te deixar com mais tempo para produzir coisas novas para seus clientes.

Apenas fique atenta ao custo do produto na hora de terceirizar, para não perder a rentabilidade. Veja também se a pessoa que irá te ajudar consegue entregar em um bom prazo e produzir com qualidade.

 

Planeje seu tempo e objetivos para conseguir fazer encomendas e criar novos produtos.

Devemos sempre ter em mente o Planejamento. Hoje o tempo é escasso e devemos saber o que fazer e para onde ir para não errar o caminho ou errar o mínimo possível. Portanto, sempre que falarmos de produção ou encomendas, planejar é essencial!

Quantifique o tempo de desenvolvimento de cada produto para saber exatamente quanto tempo irá gastar produzindo mais de uma peça. Isso é muito importante para o planejamento da produção, precificação e o entendimento da divisão de tarefas do seu dia. Só assim você vai saber quanto tempo se dedica (e sobra) para atender os clientes, desenvolver as encomendas, entregar os pedidos, etc.

 

Dica extra:

Ao invés de pensar apenas na criação de novos produtos, considere a criação de linhas de produtos. Ela é interessante pois a venda fica coordenada, cada produto da linha tem uma “história” e os produtos passam a ter maior apelo ao cliente.

Sem falar nas lindas fotos que você pode tirar dos produtos de uma mesma linha, mostrando para seu cliente que comprando mais de uma peça ele terá um “kit” harmonioso. Assim você estimula a compra de mais de um item por vez!

 

Dúvidas? Sugestões?

Você tem mais dicas para a artesã solucionar o seu problema? Está passando pela mesma situação e quer compartilhar alguma coisa? Esse espaço é seu, aproveite e boas vendas!

(imagem do post: Freud and Couch Finger Puppets)

bool(false)
Gabriela Bueloni é amante da arte e moda em geral. Desde sempre trabalhou para este mercado e acompanhou de perto o trabalho de grandes artesãos e estilistas. Acredita que tudo é possível desde que se tenha foco e organização. Idealizadora da FATO!Gestão Criativa hoje faz o que mais gosta: assessora de perto estes empreendedores criativos!

Veja mais posts deste autor.

41 comentários

  1. Muito bom !!!
    Procuro seguir nesse ritmo de trabalho e o bom de ter pelo menos uma peça pronta de cada é que o cliente recebe muito rápido e fica mais feliz !
    Vou tentar agora a dica extra , ter uma linha de produtos.
    Obrigada
    Bete Santos

  2. Muito bom !!!
    Procuro seguir nesse ritmo de trabalho e o bom de ter pelo menos uma peça pronta de cada é que o cliente recebe muito rápido e fica mais feliz !
    Vou tentar agora a dica extra , ter uma linha de produtos.
    Obrigada
    Bete Santos

  3. Muito bom !!!
    Procuro seguir nesse ritmo de trabalho e o bom de ter pelo menos uma peça pronta de cada é que o cliente recebe muito rápido e fica mais feliz !
    Vou tentar agora a dica extra , ter uma linha de produtos.
    Obrigada
    Bete Santos

  4. Muito bom !!!
    Procuro seguir nesse ritmo de trabalho e o bom de ter pelo menos uma peça pronta de cada é que o cliente recebe muito rápido e fica mais feliz !
    Vou tentar agora a dica extra , ter uma linha de produtos.
    Obrigada
    Bete Santos

  5. Otimas dicas! Já estou seguindo!

  6. Otimas dicas! Já estou seguindo!

  7. Otimas dicas! Já estou seguindo!

  8. Otimas dicas! Já estou seguindo!

  9. Muito legal a idéia…agora precisamos falar de como fazer para melhorar as vendas…e de como o portal pode a ajudar a todos…não somente alguns escolhidos pela curadoria ou marketing!

    • É só seguir as dicas do blog, Fernanda! ;)

      Já explicamos como funciona a curadoria por aqui, mas repetimos: buscamos variar ao máximo os produtos e lojistas em nossas comunicações para promover o site e trazer novos consumidores.

      Atualmente, são mais de 105 mil artesãos e 1,7 milhão de produtos incríveis que divulgamos diariamente em nossos canais de divulgação. Saiba mais sobre estes números aqui:
      https://blog.elo7.com.br/2012/12/2012-muito-trabalho-e-muito-orgulho.html

      Atenciosamente,
      Equipe do blog

  10. Chrís Trëmtin

    Meninas, preciso de um help.

    Fico muito contente e animada com as dicas que vcs dão para quem está iniciando, isso é muito valioso, queria eu ter podido aproveitar tudo isso quando comecei com a loja virtual em julho de 2008, mas ainda assim sempre pego algo importante nas dicas de vcs. Aproveitando que neste post vocês falam sobre terceirizar não de obra, eu que faço isso há 4 anos, já tive muita dor de cabeça por (falta de sorte, não ter agregado pessoas de boa índole em alguns momentos) e hoje em conversa com uma consultora, ela me sugeriu que antes de colocar uma nova terceirizada, que eu fizesse um contrato, e que esta assinasse para me precaver num futuro. Achei bárbaro, pois só pelo Studio Butterfly, foram pelo menos 4 colaboradoras que trabalharam por um longo período, e hoje man´tem suas lojas aqui mesmo no Elo7, com cópias infelizes dos trabalhos que participavam aqui em meu Studio. (muito triste isso), mas como se não bastessa conviver com isso, encontro de tempos em tempos um dos ex-colaboradores reclamando os direitos autorais de serviços de costura que me prestavam, em coleções desenvolvidas por mim.

    O que eu procuro, é um direcionamento, ou se já existe, um modelo de um contrato de prestação de serviço que respeite a criação e a marca do local para onde o artesão está prestando serviços, para que se em algum momento ele reclamar “a paternidade” fique claro e assinado que a pessoa prestava serviços em costura ou em que área for.
    Se puderem me orientar ficarei muito grata e tenho certeza que isso será útil não apenas para meu trabalho, mas também para o de tantas outras pequenas empresas artesanais.
    Grata
    Chrís Trëmtin
    Studio Butterfly

    • Olá Chrís, já vi a sua loja, é linda! Parabéns!

      Sobre o seu problema, você já possui algum tipo de registro como microempresa?

      Talvez você pudesse buscar ajuda sobre isso no SEBRAE da sua região. Você oficializando o seu negócio facilitará a confecção de contratos e coisas do tipo. Além do que, lá você poderá tirar muitas dúvidas sobre formas de proteção intelectual que também é uma opção. Espero ter ajudado em algo!

      Abraço!

  11. Chrís Trëmtin

    Meninas, preciso de um help.

    Fico muito contente e animada com as dicas que vcs dão para quem está iniciando, isso é muito valioso, queria eu ter podido aproveitar tudo isso quando comecei com a loja virtual em julho de 2008, mas ainda assim sempre pego algo importante nas dicas de vcs. Aproveitando que neste post vocês falam sobre terceirizar não de obra, eu que faço isso há 4 anos, já tive muita dor de cabeça por (falta de sorte, não ter agregado pessoas de boa índole em alguns momentos) e hoje em conversa com uma consultora, ela me sugeriu que antes de colocar uma nova terceirizada, que eu fizesse um contrato, e que esta assinasse para me precaver num futuro. Achei bárbaro, pois só pelo Studio Butterfly, foram pelo menos 4 colaboradoras que trabalharam por um longo período, e hoje man´tem suas lojas aqui mesmo no Elo7, com cópias infelizes dos trabalhos que participavam aqui em meu Studio. (muito triste isso), mas como se não bastessa conviver com isso, encontro de tempos em tempos um dos ex-colaboradores reclamando os direitos autorais de serviços de costura que me prestavam, em coleções desenvolvidas por mim.

    O que eu procuro, é um direcionamento, ou se já existe, um modelo de um contrato de prestação de serviço que respeite a criação e a marca do local para onde o artesão está prestando serviços, para que se em algum momento ele reclamar “a paternidade” fique claro e assinado que a pessoa prestava serviços em costura ou em que área for.
    Se puderem me orientar ficarei muito grata e tenho certeza que isso será útil não apenas para meu trabalho, mas também para o de tantas outras pequenas empresas artesanais.
    Grata
    Chrís Trëmtin
    Studio Butterfly

  12. Chrís Trëmtin

    Meninas, preciso de um help.

    Fico muito contente e animada com as dicas que vcs dão para quem está iniciando, isso é muito valioso, queria eu ter podido aproveitar tudo isso quando comecei com a loja virtual em julho de 2008, mas ainda assim sempre pego algo importante nas dicas de vcs. Aproveitando que neste post vocês falam sobre terceirizar não de obra, eu que faço isso há 4 anos, já tive muita dor de cabeça por (falta de sorte, não ter agregado pessoas de boa índole em alguns momentos) e hoje em conversa com uma consultora, ela me sugeriu que antes de colocar uma nova terceirizada, que eu fizesse um contrato, e que esta assinasse para me precaver num futuro. Achei bárbaro, pois só pelo Studio Butterfly, foram pelo menos 4 colaboradoras que trabalharam por um longo período, e hoje man´tem suas lojas aqui mesmo no Elo7, com cópias infelizes dos trabalhos que participavam aqui em meu Studio. (muito triste isso), mas como se não bastessa conviver com isso, encontro de tempos em tempos um dos ex-colaboradores reclamando os direitos autorais de serviços de costura que me prestavam, em coleções desenvolvidas por mim.

    O que eu procuro, é um direcionamento, ou se já existe, um modelo de um contrato de prestação de serviço que respeite a criação e a marca do local para onde o artesão está prestando serviços, para que se em algum momento ele reclamar “a paternidade” fique claro e assinado que a pessoa prestava serviços em costura ou em que área for.
    Se puderem me orientar ficarei muito grata e tenho certeza que isso será útil não apenas para meu trabalho, mas também para o de tantas outras pequenas empresas artesanais.
    Grata
    Chrís Trëmtin
    Studio Butterfly

  13. Chrís Trëmtin

    Meninas, preciso de um help.

    Fico muito contente e animada com as dicas que vcs dão para quem está iniciando, isso é muito valioso, queria eu ter podido aproveitar tudo isso quando comecei com a loja virtual em julho de 2008, mas ainda assim sempre pego algo importante nas dicas de vcs. Aproveitando que neste post vocês falam sobre terceirizar não de obra, eu que faço isso há 4 anos, já tive muita dor de cabeça por (falta de sorte, não ter agregado pessoas de boa índole em alguns momentos) e hoje em conversa com uma consultora, ela me sugeriu que antes de colocar uma nova terceirizada, que eu fizesse um contrato, e que esta assinasse para me precaver num futuro. Achei bárbaro, pois só pelo Studio Butterfly, foram pelo menos 4 colaboradoras que trabalharam por um longo período, e hoje man´tem suas lojas aqui mesmo no Elo7, com cópias infelizes dos trabalhos que participavam aqui em meu Studio. (muito triste isso), mas como se não bastessa conviver com isso, encontro de tempos em tempos um dos ex-colaboradores reclamando os direitos autorais de serviços de costura que me prestavam, em coleções desenvolvidas por mim.

    O que eu procuro, é um direcionamento, ou se já existe, um modelo de um contrato de prestação de serviço que respeite a criação e a marca do local para onde o artesão está prestando serviços, para que se em algum momento ele reclamar “a paternidade” fique claro e assinado que a pessoa prestava serviços em costura ou em que área for.
    Se puderem me orientar ficarei muito grata e tenho certeza que isso será útil não apenas para meu trabalho, mas também para o de tantas outras pequenas empresas artesanais.
    Grata
    Chrís Trëmtin
    Studio Butterfly

  14. Joana Ludwig

    Meninas, estou passando por isso agora.

    Trabalhava com produtos em crochê e em tecido e tive que escolher entre os dois para ter um crescimento. Agora tenho uma sócia que cuida de tudo desde o momento da produção até a postagem dos produtos e eu estou me dedicando mais a criação dos produtos, divulgação, etc. E estou exatamente nesta fase de criar linhas de produtos!

    Adorei as dicas! É isso mesmo na prática!

    Bjs, bjs.

    Jo
    Banana-cazza

  15. Valéria Louza

    Ótimas dicas!!! Estou passando exatamente por isso: fico atolada nas encomendas e, ao mesmo tempo, adoro criar novidades! Minha cabeça fica borbulhando de ideias e quase não tenho tempo para cria-las. E, intuitivamente, coloquei uma colaboradora e estou produzindo um estoque. Estou fazendo assim: a cada encomenda, eu duplico. Exemplo: recebo uma encomenda de guirlanda de ursinho, faço duas. Uma já fica a pronta entrega.
    O que vcs acham??? Bjks!!!
    Valéria Louza
    Ateliê Valéria Louza

  16. Se não for possível ou não interessar contratar ajuda terceirizada(por causa de motivos como os que a Chrís sitou em seu comentário), acho o mais importante o planejamento do tempo mesmo. Sentar com calma, e pensar quanto tempo é necessário para produção, quanto tempo é necessário para todas as demais ocupações que temos, que não são poucas, e então determinar um limite máximo para aceitar encomendas, de modo que sobre um tempo específico para criar novos produtos. Com certeza, é um desafio! Mas essa é a nossa vida! O trabalho que escolhemos e que amamos fazer! E vale a pena, não é? Um beijo e boa sorte! E muitos produtos novos e criativos!!!

    Obrigada Elo7 por mais essa ajuda!!

  17. Adorei as sugestões do blog. Muito úteis.

  18. Eu gosto de criar sempre coisas novas e vou deixando a pronta entrega…Particularmente não gosto de trabalhar com encomendas, mas se a pessoa ver a foto no Blog ou outro lugar e não tiver disponível e ela quiser, dependendo do que seja até faço outra, ou então parecida, porque não gosto de tudo muito igualzinho, gosto de coisinhas mais exclusivas, apesar de que existem coisas que têm que ser iguais, como no caso de lembrancinhas por exemplo…….

  19. teresa ap aquino soranso

    Adorei as dicas. Estou pensando nessa ideia do kit de produtos do mesmo tema para alavancar as vendas e aumentar o leque de opções. Para ter estoque, já faço como vc sugeriu, ou seja, se vou bordar um detalhe que uso mais vezes, já bordo dois ou três e deixo esses de reserva pro próximo pedido e já o adianto. O legal é que qdo vc está produzindo um, fica mais fácil já fazer mais dois ou três do mesmo, e daí vc cria um estoque. Obrigada!

  20. É só seguir as dicas do blog, Fernanda! ;)

    Já explicamos como funciona a curadoria por aqui, mas repetimos: buscamos variar ao máximo os produtos e lojistas em nossas comunicações para promover o site e trazer novos consumidores.

    Atualmente, são mais de 105 mil artesãos e 1,7 milhão de produtos incríveis que divulgamos diariamente em nossos canais de divulgação. Saiba mais sobre estes números aqui:
    https://blog.elo7.com.br/2012/12/2012-muito-trabalho-e-muito-orgulho.html

    Atenciosamente,
    Equipe do blog

  21. É só seguir as dicas do blog, Fernanda! ;)

    Já explicamos como funciona a curadoria por aqui, mas repetimos: buscamos variar ao máximo os produtos e lojistas em nossas comunicações para promover o site e trazer novos consumidores.

    Atualmente, são mais de 105 mil artesãos e 1,7 milhão de produtos incríveis que divulgamos diariamente em nossos canais de divulgação. Saiba mais sobre estes números aqui:
    https://blog.elo7.com.br/2012/12/2012-muito-trabalho-e-muito-orgulho.html

    Atenciosamente,
    Equipe do blog

  22. É só seguir as dicas do blog, Fernanda! ;)

    Já explicamos como funciona a curadoria por aqui, mas repetimos: buscamos variar ao máximo os produtos e lojistas em nossas comunicações para promover o site e trazer novos consumidores.

    Atualmente, são mais de 105 mil artesãos e 1,7 milhão de produtos incríveis que divulgamos diariamente em nossos canais de divulgação. Saiba mais sobre estes números aqui:
    https://blog.elo7.com.br/2012/12/2012-muito-trabalho-e-muito-orgulho.html

    Atenciosamente,
    Equipe do blog

  23. Gostei muito das dicas, vou seguir!

  24. Gostei muito das dicas, vou seguir!

  25. Gostei muito das dicas, vou seguir!

  26. Gostei muito das dicas, vou seguir!

  27. Comigo é o contrário. Gostaria de vender os produtos de pronta entrega, mas os clientes sempre querem de outro jeito, algum tecido que nem tenho. Como tenho pouco tempo para a confeccção (o artesanato não é minha atividade principal), também tenho problemas nesse sentido.

  28. Comigo é o contrário. Gostaria de vender os produtos de pronta entrega, mas os clientes sempre querem de outro jeito, algum tecido que nem tenho. Como tenho pouco tempo para a confeccção (o artesanato não é minha atividade principal), também tenho problemas nesse sentido.

  29. Comigo é o contrário. Gostaria de vender os produtos de pronta entrega, mas os clientes sempre querem de outro jeito, algum tecido que nem tenho. Como tenho pouco tempo para a confeccção (o artesanato não é minha atividade principal), também tenho problemas nesse sentido.

  30. Comigo é o contrário. Gostaria de vender os produtos de pronta entrega, mas os clientes sempre querem de outro jeito, algum tecido que nem tenho. Como tenho pouco tempo para a confeccção (o artesanato não é minha atividade principal), também tenho problemas nesse sentido.

  31. adorei essa dica. pra me que trabalho sozinha é ótimo…

  32. Marina Brandt

    Estou passando por esse dilema agora mesmo! Nem sabia que era um dilema clássico! Rs! Para parar de receber encomendas, desativei meu blog, facebook e tudo o mais que trouxessem os clientes pedindo encomendas e mais encomendas. Quero paz para poder criar coisas novas e exercer minha criatividade! Depois que tiver produtos criados para pronta enterga vou ver o que fazer para voltar a divulgar! Mas por enquanto, só quero paz!

    • Também não gosto de encomendas porque geralmente as pessoas querem que eu faça coisas que não costumo fazer. Por exemplo, faço panos de prato e me pedem toalhas de mesa. Prefiro criar meus produtos e vender. Não consigo ter prazer em fazer produtos nem criar coisas bonitas se estão fora do que costumo produzir ou se não tenho inspiração. Considero meu trabalho uma arte e arte sob encomenda não consigo ! Tem gente até que me pede serviços de costura só porque tenho máquinas de costura!

  33. Marina Brandt

    Estou passando por esse dilema agora mesmo! Nem sabia que era um dilema clássico! Rs! Para parar de receber encomendas, desativei meu blog, facebook e tudo o mais que trouxessem os clientes pedindo encomendas e mais encomendas. Quero paz para poder criar coisas novas e exercer minha criatividade! Depois que tiver produtos criados para pronta enterga vou ver o que fazer para voltar a divulgar! Mas por enquanto, só quero paz!

  34. Marina Brandt

    Estou passando por esse dilema agora mesmo! Nem sabia que era um dilema clássico! Rs! Para parar de receber encomendas, desativei meu blog, facebook e tudo o mais que trouxessem os clientes pedindo encomendas e mais encomendas. Quero paz para poder criar coisas novas e exercer minha criatividade! Depois que tiver produtos criados para pronta enterga vou ver o que fazer para voltar a divulgar! Mas por enquanto, só quero paz!

  35. Pessoal elo7 preciso de ajuda preciso entregar minha encomendas na data certa e não consigo o que vcs podem fazer para me ajudar como organizar minha agenda por favor……preciso deste ajuda……..como devo me organizar sendo que meus trabalhos são perfeitos mais minhas entregas não sai do jeito que preciso isto me deixa muito chateada

    • Valentina, você precisa parar um pouco e olhar para seu negócio como um todo. Atendimento, vendas, produção… tudo isso faz parte do seu produto, não só o capricho que você dedica às peças. Temos posts ótimos da Joana Ludwig com uma agenda para você se organizar e começar a deixar tudo dentro do prazo, veja a matéria aqui:

      https://blog.elo7.com.br/2012/10/joana-ludwig-quem-quer-um-dia-com-50-horas.html

      Agora, se você realmente não consegue cumprir com os prazos, recomendamos parar de receber encomendas por um tempo. Senão você não conseguirá se organizar e irá criar muitas avaliações negativas (correndo até mesmo o risco de ser banida do site caso se repita). Ninguém quer comprar um produto e não receber, nesses casos é legal se colocar no lugar do cliente, respirar fundo e tomar a decisão correta.

      Fique ligada nos posts sobre gestão que fazemos aqui no blog e no Guia do Vendedor, lá temos posts que te ajudarão a gerir sua loja. Se você mora em Belo Horizonte temos um curso presencial de gestão com preço especial para elosetters e com inscrições abertas, confira aqui: http://link.elo7.com/curso-fatoBH

  36. Valentina, você precisa parar um pouco e olhar para seu negócio como um todo. Atendimento, vendas, produção… tudo isso faz parte do seu produto, não só o capricho que você dedica às peças. Temos posts ótimos da Joana Ludwig com uma agenda para você se organizar e começar a deixar tudo dentro do prazo, veja a matéria aqui:

    https://blog.elo7.com.br/2012/10/joana-ludwig-quem-quer-um-dia-com-50-horas.html

    Agora, se você realmente não consegue cumprir com os prazos, recomendamos parar de receber encomendas por um tempo. Senão você não conseguirá se organizar e irá criar muitas avaliações negativas (correndo até mesmo o risco de ser banida do site caso se repita). Ninguém quer comprar um produto e não receber, nesses casos é legal se colocar no lugar do cliente, respirar fundo e tomar a decisão correta.

    Fique ligada nos posts sobre gestão que fazemos aqui no blog e no Guia do Vendedor, lá temos posts que te ajudarão a gerir sua loja. Se você mora em Belo Horizonte temos um curso presencial de gestão com preço especial para elosetters e com inscrições abertas, confira aqui: http://link.elo7.com/curso-fatoBH

  37. Valentina, você precisa parar um pouco e olhar para seu negócio como um todo. Atendimento, vendas, produção… tudo isso faz parte do seu produto, não só o capricho que você dedica às peças. Temos posts ótimos da Joana Ludwig com uma agenda para você se organizar e começar a deixar tudo dentro do prazo, veja a matéria aqui:

    https://blog.elo7.com.br/2012/10/joana-ludwig-quem-quer-um-dia-com-50-horas.html

    Agora, se você realmente não consegue cumprir com os prazos, recomendamos parar de receber encomendas por um tempo. Senão você não conseguirá se organizar e irá criar muitas avaliações negativas (correndo até mesmo o risco de ser banida do site caso se repita). Ninguém quer comprar um produto e não receber, nesses casos é legal se colocar no lugar do cliente, respirar fundo e tomar a decisão correta.

    Fique ligada nos posts sobre gestão que fazemos aqui no blog e no Guia do Vendedor, lá temos posts que te ajudarão a gerir sua loja. Se você mora em Belo Horizonte temos um curso presencial de gestão com preço especial para elosetters e com inscrições abertas, confira aqui: http://link.elo7.com/curso-fatoBH