Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | Empreender – Qual a melhor idade para começar?

Empreender – Qual a melhor idade para começar?

Empreender - Qual a melhor idade para começar

Eu acredito muito que não há idade para começar a empreender. Seguidamente reflito sobre quais foram meus primeiros movimentos empreendedores. Quando tinha lá uns 9 ou 10 anos, meu avô fazia uns suportes trançados pra pendurar samambaias. Pra me ensinar, ele montou uma placa de madeira com alguns pregos em cima e embaixo, e com fios de bordado nasceram pulseiras coloridas.

A lembrança não é tão clara, mas apareceram, não sei de onde, algumas meadas de linha em tons degradê, e descobri que dali nasciam pulseiras lindas, navegando entre os tons de cada cor. E pelas ruas da pequena cidade onde meus avós moravam eu vendia as pulseiras, não lembro para quem, mas recordo com nitidez que, com a receita, comprava picolé. Sim, essa era uma experiência empreendedora.

Depois a menina de alma inquieta seguiu alguns ensaios; vendi uma linha de shampoos maravilhosos (acho que só a minha mãe comprou!); fiz bordados em ponto cruz por encomenda, e já em tempos universitários datilografava (sim, é isso mesmo, do verbo ‘DATILOGRAFAR’) curriculuns vitae.

Na última semana o questionamento desse post veio à tona. Durante o evento Fórum da Liberdade, em Porto Alegre, a americana de 10 anos Kylee Majkowski, fundadora da Tomorrow’s Lemonade Stand, palestrou para centenas de adultos, relatando a experiência de sua empresa, que capacita meninos e meninas de 7 a 11 anos, no intuito de fomentar a criatividade e tomada de riscos. Do sonho de ser princesa, decidiu ser chefe! E sabe qual foi a dica da pequena-grande-palestrante? “Encontre sua paixão e faça!

Na criação das minhas filhas uma verdade sempre foi enfatizada: trabalho não é vergonha, e através dele que conquistamos os mais diversos desejos. Não vejo mal algum em incentivar uma criança a empreender, seja vendendo sucos, cookies, bolo – pelo amor da minha paciência, não venha falar em trabalho infantil! Criança pode, sim, entender a procedência do dinheiro, e nós, adultos, podemos ensiná-las a pescar, ao invés de simplesmente entregar os peixes! Ensaios caseiros de empreendedorismo – bem vindos à vida real!

Você já pensou no que dizer à vovó, tia ou vizinha que, depois de aposentadas, sentem-se desocupadas? E se elas têm o dom de fazer aquele bolo maravilhoso ou um pano de cozinha com bordas de crochê, não seria uma oportunidade de mercado? Inúmeras são as possibilidades de empreender, seja qual for a sua idade! Importante é começar lentamente, pesquisar possibilidades e necessidades de mercado, se qualificar para reduzir as chances de erro. Inúmeras são as alternativas de pesquisa quando o tema é sobre como empreender – temos na web cursos e informações dos mais variados temas, sem falar nos cursos excelentes (gratuitos, e à distância) disponibilizados no site do Sebrae.

Nunca será cedo para tentar, nunca será tarde para começar!

bool(false)

Sobre Lu Gastal

Mãe coruja, blogueira e dona do seu próprio negócio criativo, Lu Gastal não dá ponto sem nó. ↵↵Apaixonada por patchwork, quilting, tecidos coloridos e bonecas de pano, escreve um blog pessoal sobre todas as dores e delícias de empreender criativamente.↵↵

Veja mais posts deste autor.

5 comentários

  1. Muito bom, estou muito de acordo, minhas filhas quando adolescentes ja faziam bordados em ponto cruz, caixinhas forradas e cartões em papel vegetal e vendiam entre as colegas e nas floriculturas da cidade. Hoje posso dizer que são muito bem sucedidas profissionalmente e sabem dar valor ao que conquistaram. Quanto a mim, depois de aposentada resolvi me dedicar mais ao artesanato e comecei a vender as minhas peças que antes fazia somente para mim e para os amigos!

  2. Lú, sou sua vizinha em Porto Alegre, e gostaria muito de visitar seu atelier para trocarmos ideias. Posso?

  3. Falou tudo o que muita gente nesse momento deseja ouvir. – inclusive euzinha aqui. rs
    Sem sombra de dúvidas, empreender é para aqueles de alma inquieta. Então vamos nos encher de coragem, ir à luta que lá fora tem um mundão imenso transbordando de possibilidades, nos esperando.
    Parabéns Lu! Um post motivador e de ‘brilhar os olhos’!
    Obrigada!

  4. Me lembra quando aos 10 anos de idade eu e meus irmãos cobrávamos ingresso da criançada para nosso cinema na garagem – filme de sombras.