Home | Negócio Criativo | Maternidade: antes e depois

Maternidade: antes e depois

Mother with baby outdoors

Olá gente super talentosa!

Antes de ser mãe, a minha felicidade era algo bem simples de se alcançar. Coisas como encontrar meu nome em uma lista de aprovados, ou simplesmente encontrar aquele sapato maravilhoso em uma liquidação – tamanho 37, por favor – já me proporcionavam um momento feliz. Era simples, e dependia exclusivamente de mim.

Depois de ser mãe, descobri que o coração na realidade bate fora do peito – pieguice é coisa materna mesmo – e que a “ficha cai”, então, passamos a entender melhor as (muitas vezes) injustiçadas mães.

Quantas vezes chamei a minha mãe de chata? Trinta mil vezes menos do que já me arrependi disso, depois que meu filho nasceu.

Depois que a maternidade chega, a felicidade é ouvir do médico que aquela febre que apareceu do nada, é exatamente isso: nada. Por sinal, ligar para o médico de madrugada, ou sair de casa às pressas com um filho nos braços, é um teste drive para os nervos de mãe paraquedista.

Na verdade, a gente descobre que a felicidade real é a normalidade. Dormir uma noite de oito horas, por exemplo, já que a gente fica torcendo por meses para dormir três ou quatro horas – pelo menos.

E a gente tem certeza que a felicidade habita o nosso ser, quando descobre um dentinho querendo nascer naquela gengiva rosinha. Quando ouve o que para qualquer outro ser humano seria um pequeno grunido, mas para a mãe, é quase um “mamãe”; ou ainda, quando não temos coragem de colocar no berço aquela mãozinha minúscula que dormiu agarradinha ao nosso dedo.

hands of mother and child

Temos tantas certezas, somos tão seguras e decididas, porém a maternidade faz tudo isso desmoronar, enquanto reforça o que temos de melhor e de real valor. Antes de ser mãe, todas sabem muito bem como dar um jeito no filho dos outros. Pensamento típico de quem não tem a menor ideia do jogo de cintura, ou do altíssimo grau de tolerância que ser mãe exige. Antes da maternidade, somos implacáveis com as outras mulheres. O erro mais cruel é imaginar que a pessoa fica naquele estado por vontade própria.

Mesmo em uma posição tão desafiadora, conseguimos perceber que enquanto aqueles seres de poucos centímetros provocam tantas mudanças – dentro e fora da gente -, somos expelidas para fora do nosso “mundinho” e caímos em um universo de conhecimento humano amoroso.

Não éramos quem pensávamos ser. Descobrimo-nos mais resistentes e fortes.

Você pode ganhar um Oscar, mas nada se compara a quando ele decorar a tabuada. Nossos filhos são projetos importantíssimos. E exatamente por isso, precisamos dar a eles o nosso exemplo de sucesso, felicidade e resistência.

Quem tem filhos, tem vantagem. Perdoe a honestidade. Temos motivos – e que motivos! – para irmos à luta com uma dose cavalar adicional de motivação.

Sucesso, depois de ser mãe é muito melhor! E você, tem algo a acrescentar depois da sua experiência de ser mãe? Compartilha com a gente!

Um beijo super carinhoso,

Roberta Bronaut

Editado por: Aimée

bool(false)
Administradora, leonina e eterna aprendiz. Fundadora do Supertalentosas.com.br, trabalha para valorizar o artesão e incentivar a produção artesanal profissional ou não. Acredita que o impossível acontece todos os dias, para alguém. Tem compulsão por tecidos estampados, fios macios, tintas coloridas e botões. Anda com pés descalços sempre que pode. Diogo, seu filho, diz que ela sempre sorri quando vê um bebê ou uma flor.

Veja mais posts deste autor.

12 comentários

  1. Amei o texto!bjs

  2. Flávia Dondoni

    Roberta, amei o seu post! Lindas palavras! Ser mãe é isso tudo aí mesmo e mais um pouco…rs Tenho um casal de filhos (11 e 4 anos) e não me vejo vivendo mais sem meu filhotes ao meu lado, agarradinhos em mim…:) Ser mãe é uma experiência única de fato… acompanhei mudanças em amigas e familiares, como que a mulher amadurece instantaneamente depois que tem seu baby, é muito interessante… os interesses, as prioridades, os sonhos, várias coisas mudam..!
    Tem o lado da preocupação, que passa a ser constante… o mundo que vivemos hoje, com tanta violência, me preocupa muito sobre a vida deles no futuro, quando tiverem que começar a andar sozinhos pelas ruas, as amizades, mas enfim… filhos são pedaços de nós, que esperamos que sejam nossos companheiros por toda a vida, né? Amor eterno e incondicional!
    Abraço.

  3. Ao ler a mensagem da Roberta, meu coração sorriu também…
    A cada linha que ela escreveu tão bem sobre as emoções de ser mãe, senti cada fibra do meu coração pulsar, pois tenho tantas lindas recordações de todos os momentos em que fui (e sou) mãe…Desde o início da gestação, a escolha das roupinhas, os nomes, as gracinhas e até as dificuldades que temos ao nos adaptar a uma nova vida ao lado de nossos amados filhinhos…
    Eles agora já cresceram e continuo do mesmo jeito, até nas fotos que tiramos, perto deles fico com aquela cara de bobona, e dou risada disso…
    Ainda paro tudo só para ouvir todos os seus planos, progressos, vitórias, o que ainda não conseguiram, o que os deixa chateados, o que assistiram, leram, suas opiniões sobre tudo, e gostamos de conversar bastante, pois incentivei isso desde bem pequenos…
    Interessante é ver a grande diferença entre um filho e outro, e como tudo isso nos enriquece como ser humano. Falo a todos (inclusive eles) até em redes sociais faço homenagens contando como amo meus filhos e como cheguei a conclusão que são a maior realização da minha vida!
    Antes disso sempre foi o trabalho, estudos, música, shows, passeios, viagens, leituras…pois minha curiosidade não tem fim…
    Não deixo de ter imenso prazer no meu trabalho e em obter mais conhecimentos, mas fico feliz quando um filho meu sorri ao me ver fazendo um trabalho artesanal (algo que amo demais!), e diz: ‘nossa, como está bonito!’…
    Elogios tive e tenho de todos, isso é muito bom…mas quando vem de um filho, parece que é ainda mais especial! E me derreto toda…
    Não consigo imaginar minha vida sem filhos, e hoje em dia já penso como serei quando tiver netos!!! Ah! Acho que vou desmanchar de vez…
    Um grande abraço a todas as mamães apaixonadas como eu, e a Roberta………zelia madureira.

  4. Oi Roberta
    parece que você saber e lê os meus pensamentos é tudo o que penso.
    obrigada por ser tão simples e transparente e cosegue fazer entender o que é ser mãe.
    hoje eu sou feliz por que tenho um filho lindo chamado MIGUEL,AGRADEÇO A DEUS TODOS OS DIAS POR TÊ -LO ME DADO PARA CUIDAR,
    Os filhos são herança do Senhor, Ele só dá coisas boas

    • Oi Débora! Desejo muita felicidade para você e o seu pequeno Miguel! Adoramos receber a sua visita e o seu comentário! Um beijo super carinhoso!

  5. Puxa, o que dizer? Realmente, um filho é um dos maiores presentes que recebemos de Deus. E junto com ele vêm um bilhão de coisas boas, dentre elas, o crescimento, a maturidade e a compreensão do Amor de mãe. Inigualável.

    • Quantas verdades você escreveu, Pri! Obrigada por deixar seu comentário, é muito importante prá gente! Um beijo super carinhoso!

  6. Parabéns Roberta ! Pela coragem de ser mãe, e pela sensibilidade de conseguir trazer essas experiencias em palavras tão claras, que eu ouso dizer, experimentadas por todas nós Mamães !!
    Filhos são a oportunidade unica de se renovar a cada dia, de perdoar erros graves e de provar o amor puro e sem limites, que não vem assim logo de cara, é construído em parceria.
    Nesse momento tem um bebezinho só de fraldas coçando a gengiva e emitindo muitos da dada da e outro com 11 anos no banho que agora exige de mim muito mais tolerância, resignação e amor.
    Ah tem que ter uma grande dosa de amor e carinho! Porque nem todos os dias são doces, principalmente quando a paciência sai pra dar uma volta… Mas o amor de mãe não esse nunca dorme nem se cansa.
    Super beijo
    Divas

    • Que delícia, Angélica!
      Parabéns pelos seus filhos, em etapas tão distintas e igualmente estimulantes! Muito obrigada pelo seu comentário!
      Um beijo super carinhoso!