Home | Negócio Criativo | Organizar é preciso… Mas como?

Organizar é preciso… Mas como?

organizar e preciso mas como

Como se organizar, e ao mesmo tempo dar conta da casa, família, trabalho e muitas outras responsabilidades diárias da mulher moderna? O post de hoje é dedicado às artesãs, mamães, profissionais das mais diversas áreas –  mulheres que não abrem mão do dia-a-dia do lar. Contrariando tendências as feministas, o resgate das atividades caseiras é cada vez mais comum. Se há quase 3 décadas atrás as mulheres desejaram conquistar o mercado de trabalho, hoje também se orgulham em dividir atividades domésticas, cuidado com os filhos, e retomar o aprendizado pelas atividades manuais ensinadas por nossas avós.

Pra quem encara uma jornada de trabalho fora de casa, há sempre o terceiro turno no lar – as horas rendem e haja organização! Mas pra galera que trabalha em casa, como dividir os horários de tudo sem se atrapalhar? Organização–  palavra por horas tão simples, por horas tão desafiadora! Como conciliar a rotina das atividades caseiras, cuidado com os filhos, e as atividades profissionais num mesmo espaço? Ah, e também tem o lazer!

Como toda atividade profissional, trabalhar em casa exige planejamento diário de atividades. Organizar horários, dividindo atividades conforme disponibilidade e prioridades. Por exemplo, as crianças estarão na escola durante as tardes? Organize suas tarefas de maior concentração nesse período. Atendimento à cliente? Determine dia e horário, senão a vida poderá entrar em verdadeiro colapso. Responder emails e mensagens  que chegam de minuto em minuto pelas redes sociais?  Escolha um, dois, três ou quantos momentos você quiser; mas o importante é estabelecer uma rotina diária, senão o tempo será seu maior inimigo.

Somente cabe a nós o respeito por nossos próprios limites, dentro ou fora de casa e a administração da rotina, do nosso jeito, à nossa maneira! Organize-se e permita-se – os resultados serão positivamente visíveis!

Lu Gastal

bool(false)

Sobre Lu Gastal

Mãe coruja, blogueira e dona do seu próprio negócio criativo, Lu Gastal não dá ponto sem nó. ↵↵Apaixonada por patchwork, quilting, tecidos coloridos e bonecas de pano, escreve um blog pessoal sobre todas as dores e delícias de empreender criativamente.↵↵

Veja mais posts deste autor.

4 comentários

  1. Ameiii!Ótimas dicas,meus filhos começaram a estudar pela manhã,estou ainda perdida com meus horarios,comecei a criar uma agenda de rotina para mim e agora com suas dicas vou aplicar melhor.Super bjo.Obrigada.
    Jussana Sena

  2. Ótimo post! Desligo o computador e verifico msgs umas cinco vezes por dia, porque com o computador ligado do lado, você fica olhando a toda hora e sempre tem alguma coisa para distrair. Também uso a agenda para anotar todos os produtos que preciso fazer em determinada semana, assim deixo de me preocupar antes da hora.

  3. Priscila Monteiro

    Olá! Vale dizer esclarecer este equívoco: “Contrariando tendências as feministas, o resgate das atividades caseiras é cada vez mais comum”. O feminismo não é “anti” atividades caseiras, tampouco afirma que é preciso ter uma jornada tripla sendo mulher. Definitivamente, resgatar técnicas caseiras é uma forma de resistência e de mudança nos papeis sociais, daí que este post estimula o empoderamento da autonomia feminina, logo, foi um post feminista ;)

  4. Essa comparação com as feministas não tem nada a ver!! Várias mulheres feministas estão empreendendo com artesanato. Feminismo é sobre não ter obrigação de cuidar do serviço doméstico sozinha (porque é visto como obrigação exclusiva da mulher), e não como algo a impor a mulher nenhuma. O feminismo não proíbe mulheres de trabalhar em casa ou fazer serviços domésticos. É sobre liberdade de escolhas. O feminismo defende também tudo o que for empoderador para as mulheres. E muitas vezes, empreender com o artesanato realmente é. Até porque é uma fonte de renda, e uma forma de ter alguma independência financeira.