Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | Vamos falar sobre bazares de final de ano?

Vamos falar sobre bazares de final de ano?

bazar

Para quem trabalha com criações artesanais, o fim do ano é o período mais intenso de produção e vendas!

É neste período do ano que uma série de bazares e eventos entram em cena. Caso ainda esteja na dúvida se vale ou não acatar e confirmar a participação, deixo meu relato e experiência com minhas criações.  Afinal, nem sempre é simples avaliar os benefícios e não cair em enrascadas. Como escolher em qual evento participar, uma vez que 99% deles cobram taxas de participações? Ficam as dicas também para o próximo ano e todo período que antecede uma festividade importante.

1. Busca de informações para evitar ‘ciladas’

Escolher em qual bazar investir pode fazer toda a diferença, afinal, há muitos que prometem e poucos que cumprem. Investir num bazar, com pouco movimento pode acontecer. E para piorar, é possível não vender o suficiente para tirar, ao menos, que se pagou na participação! Ai ai ai, ninguém quer um susto deste bem no fim do ano, certo?

* A solução pode estar numa busca rápida pela internet: tente procurar informações sobre o evento em que você pretende participar, se ele tem site, blog, fanpage ou qualquer outra forma de relacionamento virtual. Veja quantas edições ele já teve, quem é o público alvo, se há outras pessoas falando deste evento nas redes sociais. Um boa dica, se estiver na dúvida, é tentar entrar em contato com expositores que já participaram dele.

2. O lugar perfeito não basta, avalie a comunicação e público

Nem sempre, a localização basta, para ser um bazar de sucesso. O local pode ser ótimo, de fácil acesso, mas se não tiver uma divulgação legal, não adianta. O contrário também vale, um lugar complicado de chegar, dificulta muito as coisas. A divulgação também precisa ser direcionada ao público-alvo desejado.

* Adeque estande e escolha de produtos para o ambiente: tente  prestar atenção, se o seu produto também está de acordo com o público que este bazar atrai, se combina com o perfil dos possíveis consumidores. Evite assim, ficar se sentido um peixe fora da água, vendo sua “banquinha” vazia enquanto as outras estão movimentadas.

3. Invista na auto divulgação e experiência de compra

Mais do que tudo, você pode fazer a diferença para ter um bom bazar ou não. Ajude a divulgar o evento escolhido, lembre de avisar seus clientes onde e quando você estará presente com suas criações para serem “olhadas com as mãos”, vista a camisa de verdade.

* Capriche na apresentação de seus produtos, tenha embalagens para presente e muita simpatia na hora de conversar com as pessoas que se aproximam.

Participar de uma bazar pode ser sim, uma experiência muito legal e assim, eu desejo para todos que se candidatarem para algum bazar do fim ano! Ainda dá tempo e há boas oportunidades em todas as cidades.

Qualquer dúvida, consulte também nossa ajuda online.

Muitas e boas vendas! 

Imagens: Bazar Ógente e Ateliê Ju Padilha

bool(false)
Ju Padilha tem mãos que amam o fazer artesanal, em especial o trabalho com fitas. É formada em História pela UNESP e tem pós em História da Arte pela FAAP, produz acessórios de cabelos bem contemporâneos no Ateliê Ju Padilha, mas sua maior alegria é cuidar do filhote Francisco.

Veja mais posts deste autor.

10 comentários

  1. Que tal uma matéria sobre: “Como expor em bazares?”

  2. Estou começando a fazer bazar agora. Onde e como faço para encontrar bazares que eu possa participar ? Tem algum site que divulga esse tipo de informação??

    • Oi Sandra, infelizmennte não existe tal lista pois a cada ano surgem novos bazares. O mercado está se formando o jeito é ficar de olho mesmo.

  3. Gostaria que colocassem dicas de como organizar um bazar.
    Obrigada, Lêda

  4. OLA.. estou tentando montar um aki na minha cidade, ja conectei com varias artesãs, elas toparam, gostaríamos de não investir em local.. mas em propaganda..mas esta muito difícil encontrar o local pra isso..

  5. Fernanda Zaroni

    Oi!!! Teria outro bazar em São Paulo?