Home | Bebê e Infantil | Musicalização infantil

Musicalização infantil

Você sabe o que é musicalização infantil? Conversamos com o professor de música Murilo Boas e ele explicou tudo que você precisa saber sobre o processo.

“A musicalização infantil são as vivências e o conjunto atividades relacionadas a sensibilização, expressividade e desenvolvimento da atenção e percepção da criança para o universo musical como um todo” explica o professor quando questionado sobre o que se trata a musicalização, o processo de introdução de  música às crianças pequenas.

Muitas vezes pensamos a música como algo comum, que está presente em nosso dia a dia. E sim, ela é! Entretanto, é de extrema importância que levamos em consideração como foram os primeiros contatos com ela, lá na infância. Como e porque devem ser feitos.  Murilo coloca em palavras a importância da musicalização infantil: “a criança através do contato com a música e seus jogos, potencializa o seu desenvolvimento psicomotor, sensorial, cognitivo e afetivo.” 

Ele também explica que o contato deve ser feito desde cedo, quanto antes melhor, “Pode se lembrar que dentro da barriga da mamãe o bebê já é sensível a sons internos, como a voz, os sons do organismo e os batimentos cardíacos. Também são sensíveis aos sons e os ruídos externos que acontecem à sua volta, tal como buzinas de carro em um dia de trânsito.” Diz. Ou seja, antes mesmo de nascer, a música já está presente na vida do bebê, impactando seus estímulos.

Sobre como fazer a introdução da música aos bebês, Murilo indica que seja feita em dois ambientes: no ambiente de aprendizagem informal (no cotidiano com a família) e no ambiente de aprendizagem formal (na aula de música). 

E explica as diferenças entre os dois: “(…) no cotidiano a criança pode ser estimulada com ações muito simples, como por exemplo, cantar para criança e com a criança. Podem ser pequenas canções, mesmo que simples e sem a necessidade dos pais serem “afinados”, isso já se torna algo muito prazeroso, pois cria uma conexão ímpar entre os pais e seus filhos. E a musicalização no contexto formal, deve ser orientada pelo professor de música e geralmente está sempre ligada ao lúdico. O professor pode utilizar – se dos recursos disponíveis em seu ambiente escolar, como jogos musicais, instrumentos entre outros.”

Existem, porém, alguns limites que devemos respeitar para que o processo seja eficiente e prazeroso. “As diferentes faixas etárias das crianças possuem particularidades e necessidades específicas, tal como o desenvolvimento motor de cada qual por exemplo, isso deve e precisa ser respeitado pelos pais, ou seja, qualquer brincadeira, jogo musical ou exercício que não esteja de acordo com a especificidade de cada faixa etária deve ser evitado.” Explica o professor. Além disso, ele diz que em caso de dúvida, é indicado que sempre procure auxílio de um profissional.

É importante que todo o processo seja prazeroso para os pequenos, assim, eles aprenderão brincando. Murilo explica que existem algumas práticas que podem ser evitadas durante o processo.  “Acredito que o maior erro de alguns pais é forçar a criança a aprender um instrumento que ela não tenha interesse, seja ele pelo interesse paterno e materno, ou pelo julgamento de que esse ou aquele determinado instrumento é melhor. Quando não se leva em conta o interesse da criança e sua aptidão, via de regra a aprendizagem musical passa a ser uma experiência muito frustrante e pode afastar a criança para sempre do contato com a música e seus estudos.”

A música está presente em tudo que fazemos e isso acontece desde que somos muito pequenos, até mesmo antes de nascermos. Por isso a musicalização infantil é tão importante, nós podemos notar seus efeitos no futuro.

Gostou de saber um pouco mais sobre o assunto? Você aposta no método aí na sua casa? Me conta tudo aqui nos comentários :)

Estudante de jornalismo, canceriana e curiosa. Nasceu em São Paulo e é apaixonada pela capital paulista. Trabalha com Social media no Elo7 e, às vezes, se arrisca nos trabalhos manuais.

Veja mais posts deste autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *