Home | Bebê e Infantil | Criança e cachorro em casa: como lidar

Criança e cachorro em casa: como lidar

Criança e cachorro em casa: como lidar?

Para muitas crianças, ter um cachorro significa muito mais do que uma companhia.  Além de lindos e divertidos,  os cães podem ajudar a desenvolver o senso de responsabilidade e auto-estima.  Geralmente as mães se preocupam com os sentimentos da criança quando o cachorro não estiver mais no seio familiar, mas é preciso lembrar que nessa balança dos sentimentos ainda pesa mais os motivos para ter um cachorro. Isso porque as crianças irão lidar com sentimentos da vida real como a frustração, a tolerância, o respeito, a compreensão, a alegria e o sentimento de cuidar do outro.

Criança e cachorro em casa

Para muitas crianças, ter um cachorro significa muito mais do que uma companhia.

É comum também, quando há briga entre irmãos o cão ser um “mediador” dos conflitos, pois este contribui para dividir a atenção entre os irmãos,  neste caso o cão torna-se o foco da atenção favorecendo o relacionamento mais saudável entre os irmãos.

criança e cachorro em casa

+ Artigos para pet da marca Pet Xiquê: veja caminhas e mais produtos inspiradores.

Criança e cachorro em casa: dúvidas

Muitas pessoas também se perguntam qual a idade certa para a criança ter um bicho de estimação, cada família deve avaliar, principalmente o contexto e a maturidade da criança, mas geralmente, é recomendado  após os 3 ou 4 anos de idade, porque neste período vai amadurecendo  cada vez mais a  capacidade  de cuidar e proteger o  bichinho.

É importante lembrar que os adultos devem ensinar as crianças a lidarem com o seu cãozinho, isso porque, quando eles não “obedecem”,  a criança pode sentir raiva e bater ou gritar com cão e ai está uma ótima oportunidade para os pais ensinarem o respeito o cuidado com o seu cãozinho.

Criança e cachorro em casa é uma dupla perfeita! Mas como delimitar o espaço de ambos e os mimos?

+ Como fazer uma criativa caminha de gato ou cachorro usando uma calça de pijama.

Algumas dicas:

  • O cão precisa do seu próprio espaço
  • O cão não pode servir de brinquedo para a criança
  • O cachorro não é um produto para ser exibido, ele é um companheiro
  • “Quem ama educa” servem tanto para a criança quanto para o cachorro
  • Amor e atenção adequada são os melhores mimos que um cachorro pode receber.
  • Mimos em exageros podem causar dependência do cachorro com a criança e gerar quadro de depressão para o cão.
  • Não deixe de participar da vida social por causa do cão
  • A falta de controle pode gerar ataques de ansiedade no cão, causando transtornos para os membros da família.
  • Mostre-se tranquilo e com autoridade, principalmente na postura
  • Tenha uma rotina dos dois companheiros: cachorro e a criança

Divida alguma responsabilidade do cuidado do cão com a criança e vigie para ver se está dando certo. (ex. colocar a água). Faça junto até a criança conseguir fazer sozinha.

+ O tema é cachorro: veja produtos feitos à mão.

+ Outros temas da psicóloga Sirlandia sobre infância aqui.

Doutoranda na área de Educação pela Universidade de São Paulo, Mestre em Psicologia, Psicopedagoga, Psicóloga, membro diretor da Associação Brasileira de Brinquedotecas, membro da International Toy Library Association, experiência em gestão na primeira infância, pesquisadora do grupo CIEI – Contextos Integrados em Educação Infantil da Faculdade de Educação da USP, autora de vários livros sobre os jogos, brinquedos, brincadeiras e brinquedotecas, professora na graduação em Pedagogia e coordenadora na Pós-Graduação em Psicopedagogia. Consultora da empresa Reis Ludos – Educação e Ludicidade. Contato: sireoli@yahoo.com.br

Veja mais posts deste autor.