Home | Equipe Elo7 | Talentos Elo7: conheça a Banda de rock Bug do Millenium

Talentos Elo7: conheça a Banda de rock Bug do Millenium

Mais um quadro para o Elo7 News “Especial Talentos”. A ideia surgiu quando a redação do Blog do Elo7 ficou sabendo que existem muitos talentos dentro da empresa. E talentos não podem ser guardados, não é mesmo? No quadro de hoje, vamos conhecer um pouco mais sobre a banda dos meninos de tecnologia e produtos. Alguém tem dúvidas que o nome da banda teria uma pegada nerd? Vamos bater cabeça e curtir a entrevista com o Robson, vocalista da Bug do Millenium.

1 – Ficamos sabendo que existe uma banda formada pelo time de tecnologia e produtos do Elo7. Como ela chama, qual o estilo musical e quem compõe a banda? Apresenta a sua banda Robson!

Sim, temos uma banda, fazemos um estilo rock variado, passando pelo rock clássico, new rock, nacional e punk rock, mas às vezes aparece um som variado no meio para compor a diversão, que passa por blues, reggae, dentre outros. O nome da banda é “Bug do Millenium” uma brincadeira que faz referência à área de tecnologia e ao encontro de gerações. Nome sugerido em rodas de boas risadas no Elo7 com o nosso amigo Mike Dias do Greyjoy.

A banda tem a seguinte composição:

Rafael Dutra (engenharia Braavos) na guitarra
Tiago Vinicius (engenharia Hightower) no baixo
Tarcio (guitarra) – de fora do Elo7
Jader (bateria) – de fora do Elo7
E no vocal eu, Robson Pantolfi (produtos)

2 – Quando tudo começou? Conta pra gente!

Eu tive uma banda acústica em 2002. Gravamos algumas músicas que estavam no meu carro. Ao dar carona para o Junior Dias do Greyjoy, ele comentou que tem um primo que tira um som e deste papo seguimos sobre bandas.
A notícia chegou até o Vinicius (mais conhecido como Santa por ser torcedor do Santa Cruz) que até então divide apartamento com o Dutra. Praticamente um apartamento de músicos.

Passado duas semanas, juntamos a galera e nos reunimos na casa deles para beber e jogar conversa fora, quando do nada, cada um sentou em um sofá à minha volta com um instrumento na mão e me disse: “Qual vai ser o vocalista?”. Depois de algumas boas risadas, começamos a tirar um som improvisado e o pessoal aparentemente estava curtindo (ainda acreditamos que não foi por causa da bebida rs).

Terminamos esse dia falando: “poxa, se tivesse pelo menos um baterista a gente podia pegar um estúdio”. No dia seguinte “por acaso” dois amigos meus estavam perguntando em outro grupo de WhatsApp se estava rolando alguma banda para tocarem. Basicamente a partir daí foi reunir a galera, agendar o primeiro estúdio e foi! Começamos a tocar juntos em meados de setembro de 2016.

3 – Vocês chegaram a gravar CD e fazer shows? Conta pra gente.

Ainda estamos montando o repertório. Está bem no começo, porém, já fizemos ensaios abertos para convidados em fevereiro de 2017. Foi bem legal e faremos outros.

4 – Qual a sua música preferida? Tem link pra gente ouvir?

Gostamos de todas as músicas que incluímos no repertório, mas as duas unânimes nesse momento são:

Born to be wild – Steppenwolf
Tudo que ela gosta de escutar – Charlie Brown Jr

Aqui vocês podem acompanhar alguns ensaios.

5 – Conta pra gente sobre este talento! De onde veio e pra onde vai!

De onde veio:

Na adolescência participei de um coral de igreja, onde recebi a grande orientação de “não cantar pelo nariz”, mas sim pelo diafragma. Daí pra frente montei banda com amigos do trabalho, fiz lual na faculdade, dupla “quase” sertaneja com um amigo de infância, muitos e muitos churrascos com música e aqui estamos.

O Rafael (Guitarra) – ganhou sua primeira guitarra há 15 anos atrás quando seu pai lhe deu depois de pegá-la como pagamento de uma dívida de um amigo. A partir daí ficava 3 horas por dia tentando tirar algum som daquelas cordas enferrujadas sem sucesso. Depois de folhear centenas de revistinhas de cifras, aprendeu a tocar quase todas as músicas sertanejas da época. Algum tempo depois descobriu outros estilos e entrou para uma banda onde ficou por alguns meses. Com isso, a música se tornou seu hobby oficial. Hoje toca guitarra na “Bug do Millenium” mas tem vontade de tocar e ter todos os instrumentos (só falta tempo e dinheiro).

Vinícius (Baixo) – tocava violão em churrascos de amigos e confraternizações das empresas que trabalhou. Tentou depois guitarra e ukulele até se encontrar no baixo. Estudou durante alguns semestres no EM&T e quando parou de estudar (e já tava enferrujado), daí em diante é a história da banda.

Tarcio (Guitarrista) – Começou a tocar aos 15 anos tirando músicas de bandas como Iron Maiden, Megadeth, Metallica, dentre outros. Já tocou em várias bandas, inclusive no bar The Wall.

Jader (Baterista) – Seu pai já tocava piano e violão e começou a envinar música para ele e sua irmã logo cedo aos seus 12 anos. Estudou piano por uns 2 anos, mas como gostava de rock, queria tocar guitarra. Pegava o violão do seu pai e ficava tentando tocar, fazendo os primeiros acordes. Estudou guitarra por uns 6 anos e tocou em várias bandas como guitarrista. Mais pra frente conheceu uma escola de bateria na frente da casa de uma namorada. Fez aulas, comprou uma bateria, se identificou como nunca e aqui estamos.

Pra onde vai:

Por enquanto só queremos nos divertir e não abrimos a nossa agenda para festivais rs. Brincadeiras à parte, estamos curtindo, se isso irá tomar proporções maiores, vai saber! Venham aos ensaios, dê um like, se inscreva no canal e incentive a música!

Agradecemos a participação da banda Bug do Millenium representada pelo porta-voz Robson no blog do Elo7 e deixamos aqui o pedido: queremos ouvir a banda em uma apresentação aqui no backstage do Elo7. Quem aí também, levanta a mão nos comentários. \o/

Se você tem ou conhece alguém no Elo7 com um talento que não pode ser disperdiçado, conta pra gente nos comentários ou envia um email para endomarketing@elo7.com.br. Até a próxima. ;)

Publicitária, criativa, palestrante e professora de redação publicitária apaixonada pela comunicação. Responsável pela produção de conteúdo do Elo7. Acredita que cor é vida, tem como prato preferido, o cheio e se resume em "uma mulher de frases".

Veja mais posts deste autor.

Deixe uma resposta