Home | Negócio Criativo | Desenvolva seu Negócio | 5000 motivos para não fazer o que desejamos

5000 motivos para não fazer o que desejamos

No post de hoje, Cleber Pelarin sócio proprietário da Fio de Vento e idealizador da 1ª Semana Online do Artesão trás um artigo muito bom sobre 5000 motivos para não fazer o que desejamos. Pra ele, tudo que pensamos e desejamos fazer, o nosso “eu” interior arruma inúmeros motivos para não fazer! As incertezas tomam conta de nossa atividade mental e pronto, ficamos estacionados. Como ele costuma dizer, nós geramos sempre 5000 motivos para não fazer o que desejamos e tudo por insegurança e medo. Quer ler mais sobre isso? Vem ver!

O querer que esteja perfeito (o que nunca vai estar, porque a perfeição é utópica) nos freia e nos deixa parados no mesmo lugar. O medo de errar, a vontade de que todos falem bem, ou ainda, o medo de que falem mal é o grande problema que encontramos quando desejamos fazer algo diferente do que nos é comum.

5000 motivos para não fazer o que desejamos

5000 motivos para não fazer o que desejamos

Em algumas teses e teorias, isso é explicado pelo funcionamento cerebral, mas no mundo que atuo chamamos de auto sabotadores. E isso é mais comum do que pensa!

Sim, é difícil imaginar que nós sabotamos nosso futuro, que somos responsáveis pelo nosso insucesso. Afinal, é mais fácil jogar a culpa para o outro ou algum fato que ocorreu. É exatamente isso que acontece quando, por exemplo, você pensa em gravar um vídeo para postar na rede e nunca sai de uma ideia para a ação.

Isso nada mais é do que o medo de errar. O medo do julgamento de pessoas que nem te conhecem, e quem sabe talvez, o medo do sucesso. Sim, isso acontece também! Sabe aquela frase, o sucesso acontece para quem está preparado para o sucesso? Eu gosto de analisar do ponto de vista de que só vai estar preparado para o sucesso quem fracassou inúmeras vezes. Pois até mesmo para o sucesso é necessário prática e treinamento.

O medo de fracassar às vezes é tão grande que não te deixa estar preparada para o sucesso. Então, a cada ideia nova que surge, você mesma gera 5000 motivos para não fazer e nenhum para fazer. Pense, se você tiver um bom motivo para fazer e 5000 para não fazer, vale demais a pena fazer! O que você tem a perder?

Veja também:

+ Motivação, disciplina e criatividade: como mantê-las?

+ Especialização: quero fazer tudo e não faço nada!

O impossível só é impossível porque ninguém ainda conseguiu

Se o ponto que se encontra não é satisfatório, o que tem demais arriscar e errar inúmeras vezes? O que na verdade não é errar, é somente encontrar inúmeras formas que não deram certo até encontrar uma que de certo. O erro faz parte de nossas vidas. Simplesmente por optar em fazer nada, você pode estar errando e muito.

Enquanto estiver preocupada com os 5000 motivos para não fazer e focar somente no motivo que tem para fazer, irá ficar sempre estacionada. Essa é a função de nossa mente, nos afastar da dor em busca de prazer sempre. Esquecemos que é da suposta “dor” que surgem as inovações, as ideias mais criativas e que mudam o mundo.

Por exemplo, se Santos Dumont resolvesse dar ouvidos aos mais de 5000 motivos para não fazer, hoje talvez não tivéssemos o avião. Todos o chamavam de louco, insano, que nunca iria dar certo. Mas ele errou (aprendeu na prática) inúmeras vezes. E mesmo ao olhar crítico de intelectuais da época, continuou e chegou onde queria e mudou o mundo!

Minha dica é que você foque no motivo que te coloca para a ação e esqueça os outros 5.000 motivos. Se por acaso não der certo na primeira, na segunda, terceira ou quantas vezes for necessário, vá de novo.

Como outra dica, procure uma ferramenta, na verdade um anagrama chamado SMART para determinação de metas e objetivos. Sei que ela irá te ajudar muito na construção de seu sonho. É uma excelente forma de começar a ver aonde quer chegar e como deseja fazer isso.

Para encerrar, gostaria de deixar uma frase que gosto sempre de lembrar quando estou em dúvida se devo ou não fazer diferente; “Eu gosto do impossível porque lá tem menos concorrência” – Walt Disney

Cleber Pelarin é sócio proprietário da Fio de Vento e idealizador da 1ª Semana Online do Artesão, formado em coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, com especialização em Carreira pelo Instituto MS como Master Coach de Carreira, especialista em marketing digital e empreendedorismo.

Cleber Pelarin
Paula Dias: Artista plástica formada, trabalha com artesanato a 15 anos e atua como arte educadora pela prefeitura de São José do Rio Preto/SP. Fundadora da Fio de Vento, idealizadora da 1ª Semana Online do Artesão. Mantém um blog, um canal no youtube, um site e uma página no facebook, bem como um grupo com mais de 5.000 membros que ajuda, por meio de conteúdos, artesãos a criarem seu negócio criativo. Cleber: Sócio proprietário da Fio de Vento, idealizador da 1ª Semana Online do Artesão, formado em coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching, com especialização em Carreira pelo Instituto MS como Master Coach de Carreira, especialista em marketing digital e empreendedorismo. Em 2014 o casal uniu forças e iniciaram uma grande jornada de construção de seu negócio criativo, após várias conquistas, se lançaram no mercado digital com seu primeiro curso online, o "Vivendo de Artesanato" que hoje já conta com mais de 70 alunos beneficiados com o método de gestão criado por eles. Um casal que decidiu ter como missão de vida, ajudar cada vez mais artesãos a viverem de seus artesanatos, de sua paixão.

Veja mais posts deste autor.

Deixe uma resposta