Home | Negócio Criativo | Histórias de Sucesso | A paixão pelo “feito à mão” me motiva a cada dia!

A paixão pelo “feito à mão” me motiva a cada dia!

a paixão pelo “feito à mão”

A Rita é a criativa por trás do Ateliê Donna Rita. Paulistana, formada em Educação Física e mestra em Educação, a paixão pelo “feito à mão” a motivou a transformar a atividade paralela em negócio.

“Foi no ano de 2012, durante os preparativos do meu casamento que percebi o quanto o artesanato era importante e como deixava a mim e as pessoas ao meu redor mais felizes. Para meu casamento, coloquei a mão na massa e fiz, junto com o meu marido e minha irmã, desde os convites até as lembrancinhas. Foi aí que surgiu a Donna Rita! Nome que, apesar de ser o meu mesmo, é uma homenagem a minha mãe e a todas as vezes que ela teve que gritar “dona Ritaaaa” sempre que eu fazia alguma arte!”

Desde criança, papel, cola, tesoura, tintas e linhas já fascinavam a Rita. Com o incentivo dos pais, os trabalhos manuais foram uma constante durante a infância e adolescência. Quando a criativa decidiu mudar de cidade para fazer faculdade, a necessidade de uma renda extra a colocou novamente em frente às manualidades – neste caso o biscuit e até mesmo a decoração de unhas!

a paixão pelo “feito à mão”

A formação acadêmica deixou o artesanato de lado durante um tempo de sua vida, mas a paixão ganhou forças novamente! Hoje Rita dedica-se exclusivamente à sua loja, em um ateliê dentro de sua própria casa: “É nele (meu ateliê) que passo boa parte do meu dia, então eu tento deixar tudo com meu jeito, funcional e fofinho, mas ele vive menos arrumado do que eu gostaria, minha bancada vive cheia de uma “bagunça criativa”. E apesar deste ser o meu ateliê, acabei arrumando 4 assistentes felinos, que também passam o dia no ateliê junto comigo.” – quem aí não ficou com curiosidade para conhecer esses assistentes? \o o/

a paixão pelo “feito à mão”

O desafio da empreendedora de sucesso é lidar com aspectos administrativos e gerenciamento. O Luiz, marido de Rita a auxilia na administração dos negócios e o restante fica todo por conta da mente criativa da Donna Rita, já que nenhuma parte de seu trabalho é terceirizada. “Apesar de trabalhoso, gosto de fazer parte de todo o processo, pois assim posso manter o mesmo carinho e dedicação em todas as etapas. Carinho e dedicação que eu tenho desde que comecei a fazer as peças para o meu casamento. Gosto de pensar que quem compra um caderno, um álbum, uma carteira, um buquê de botões, qualquer coisa feita por mim, leva um pouco de mim, do meu carinho e a partir daquele momento, eu faço parte de uma história, de um momento especial.”

Há também uma pluralidade de técnicas que permeiam as peças da Donna Rita: “O foco do meu trabalho é a encadernação e a cartonagem, mas também me arrisco nas costuras criativas. O mais bacana é poder misturar as três técnicas e criar peças com um resultado bem bacana.” As peças preferidas são os álbuns e livros do bebê.

a paixão pelo “feito à mão”

Ser dona de seu próprio negócio criativo para Rita é ter o controle sobre o processo de trabalho, de seu tempo e principalmente obter satisfação pessoal com o trabalho manual. “Eu me sinto realizada a cada peça que fica pronta e sai daqui, das minhas mãos e do meu coração. Eu tenho ótimas perspectivas para o futuro, tenho me dedicado bastante ao meu negócio e tenho recebido o apoio, principalmente do Sr. Marido meu companheiro de aventura. Apesar de tudo sempre partir do coração, costumo planejar e agir de forma consciente em tudo que tem relação ao meu negócio. Pretendo crescer de forma organizada e sustentável, para conseguir o mesmo padrão de qualidade e acabamento que eu acredito, seja um grande diferencial do meu trabalho.”

Agora é hora de dar um pulinho na loja dela para conhecer!

bool(false)
Nutricionista de profissão e crafter de coração. Mãe da princesa Maria Alice. É boa de garfo, ama música e não resiste a um garimpo de decor. Cria os acessórios da Flor de Cris e da A Decoradeira. Sempre indecisa, na dúvida acaba levando os dois.

Veja mais posts deste autor.