Home | Negócio Criativo | Mundo Digital | Falar para a câmera: como perder o medo (parte II)

Falar para a câmera: como perder o medo (parte II)

camera-infantil titulo

Nos últimos posts aqui no blog, falei como o YouTube pode ser uma poderosa ferramenta para divulgação de sua loja. Também dei dicas de como enfrentar o medo das câmeras e focar em passar sua mensagem. Se você ainda não viu, não deixe de ver o post falar para a câmera: como perder o medo.

Hoje irei compartilhar 3 dicas práticas para você aumentar a segurança ao falar para a câmera ao elaborar um mini roteiro. Basicamente, seu roteiro deve ter o seguintes tópicos:

1. Introdução

Aqui será sua apresentação e uma introdução ao conteúdo.

Exemplo: olá, aqui é o Eder Machado do Ateliê do Eder e hoje estou aqui para falar sobre como funciona o processo de entrega dos produtos que você compra em minha loja virtual no Elo7.

2. Conteúdo

Agora você irá desenvolver o conteúdo em si.

Exemplo: quando você faz um pedido em minha loja, eu recebo uma notificação avisando que tem um novo pedido.

3. Conclusão

Faça uma chamada/convite para comentar, visitar sua loja, curtir, etc.

Exemplo: se você ficou com alguma dúvida ou se gostou desse vídeo deixe um comentário logo abaixo. Também, convido para visitar a minha loja no Elo7. Um abraço e tudo de bom para você!

Se quiser, pode pegar seu roteiro e treinar a fala olhando para um espelho. Sim! Você se sentirá  estranho falando para você mesmo no espelho, mas confie em mim, é um ótimo exercício para perder o medo. Depois, comece a gravar… Olhe para a câmera e imagine que ali na sua frente está uma pessoa que você confia e quer passar uma informação para ela. Comece a falar como se tivesse conversando com essa pessoa normalmente.

Geralmente, a primeira tentativa serve apenas para se soltar e relaxar, a segunda para dar segurança e a partir da terceira é que ficará legal. Eu costumo chamar as primeiras vezes de aquecimento e sempre que vou gravar um vídeo me preparo para gravar 3 vezes. Isso mesmo, gravo várias vezes! Veja qual gravação ficou melhor (geralmente será a última) ou junte na edição do vídeo um pedaço de cada gravação.

Cada vídeo que fizer é uma evolução! Você verá que conforme for fazendo vídeos irá melhorar e que a partir do 4º vídeo já terá praticamente dominado a câmera e o medo dela. Porém, para chegar no 4º vídeo tem que fazer o 1º, 2º e o 3º, não tem jeito de pular.

Para concluir, gostaria de deixar uma observação sobre nossa voz. O som que você escuta de si mesmo quando fala chega até seus ouvidos de duas formas: conduzido pelo ar e pela vibração do nosso corpo, principalmente pelos ossos, o que altera a frequência do que ouve. Já osom que você escuta em uma gravação de sua voz chega ao seus ouvidos conduzidos somente pelo ar, ou seja, em uma frequencia diferente.

É por isso que estranhamos nossa voz em gravações e normalmente temos a sensação de não gostar do que ouvimos , pois estamos acostumados a ouvir o som de nossa voz conduzidos pelo ar e pelo ossos. Achar a voz irritante é normal e ninguém gosta de se ver e ouvir nas primeiras vezes. Com o tempo, você acostuma a ouvir sua voz gravada e isso não será mais um problema.

Se você gostaria de aprender um pouco mais sobre vídeos, acesse esse link e cadastre seu e-mail para receber dicas e informações sobre um curso sobre vídeos que lançarei em breve. Deixe o seu comentário dizendo o que achou desse post ou suas dúvida sobre como falar para a câmera. Grande abraço!

Imagem de capa: Câmera Menino de Outrora

bool(false)
Eder Machado empreendedor digital, idealizador do ArtesCON e criador do blog Como Vender Artesanato. Seu blog e cursos têm ajudado vários criativos e artesãos a desenvolverem um negócio rentável através das artes manuais.

Veja mais posts deste autor.